6 graduações para quem quer ser escritor

Saiba como vai funcionar o vestibular do Mackenzie

O Brasil tem uma tradição literária consistente, com inúmeros poetas, romancistas, cronistas e contistas que se destacaram genialmente e cuja literatura alcançou status internacional, como Clarice Lispector, Lygia Fagundes Telles, Machado de Assis e Guimarães Rosa.

Mas o que fez esses autores escreverem tão bem? Há faculdade para isso? Um lugar que ensine um conjunto de técnicas, da mesma forma como um enfermeiro aprende a puncionar um paciente ou um engenheiro civil aprende a calcular a estrutura de uma ponte?

Conheça os motivos para fazer um curso de design

Embora existam os chamados cursos de escrita criativa, voltados para o aprimoramento da técnica, algumas graduações podem possibilitar que o estudante tenha uma melhor consciência do texto e o aprimore. Afinal, vale a pena conhecer a fundo a alma humana.

1. Psicologia

(Fonte: Shutterstock)

Tristeza, medo, raiva, vaidade. Conhecer os sentimentos e as emoções humanas pode auxiliar o escritor a criar personagens densos e envolventes. Os processos humanos de subjetivação e a forma como é possível simbolizar relações com a família, o trabalho e outros vínculos sociais importantes são alguns dos objetivos da formação do psicólogo.

2. Filosofia

(Fonte: Shutterstock)

O que significa a existência? Como podemos ser capazes de conhecer a realidade? Essas são importantes questões que mobilizaram filósofos ao longo de milênios. Filosofia é um bom curso para quem deseja se debruçar sobre as grandes perguntas da humanidade e emprestar profundidade às obras literárias que podem surgir na carreira de escritor.

3. Teologia

(Fonte: Shutterstock)

Se a filosofia é a arte ou a ciência de ensaiar as perguntas mais profundas da humanidade, que nem sempre têm resposta, a teologia oferece uma saída interessante. Consiste na reflexão sistemática de textos religiosos e de elementos doutrinários de uma fé. Temas como moral e existência ganham um novo sentido, que pode ser fundamental para subsidiar a produção de um escritor, construir personagens profundos e conhecer mais sobre valores que sustentam o modelo ocidental de civilização.

4. História

(Fonte: Shutterstock)

Outra ótima opção se refere a um curso que apresenta quais passos a humanidade já trilhou para constituir a sociedade que conhecemos hoje. O curso de História permite desdobrar a realidade por meio de seu processo temporal e acessar fontes historiográficas. Isso pode ser especialmente relevante para quem deseja escrever ficções históricas, como Ana Holanda e Miguel Sanches Neto, ou mesmo biografias e outras obras literárias de não ficção.

5. Comunicação Social

(Fonte: Shutterstock)

Cursos como Jornalismo e Publicidade e Propaganda lidam diretamente com a palavra. Esses profissionais, a depender da área em que resolvem atuar, precisam compor textos, por isso fazem muita leitura e redação durante o curso. Isso torna a comunicação social uma área bastante atrativa para quem quer ser escritor e aprimorar o próprio texto.

6. Letras

(Fonte: Shutterstock)

E, é claro, não poderia faltar o curso de Letras, que permite que o aluno conheça aspectos gerais do idioma, estudando linguística e literatura. Isso é importante porque autores e correntes literárias mantêm diálogo entre si por meio de debates sobre formas, temas, valores e gêneros. Conhecer isso é fundamental para que o escritor se inscreva nas discussões existentes e produza uma arte reflexiva.

Fonte: Educa Mais Brasil, Guia do Estudante.

Gostou desse conteúdo? Conheça mais sobre os cursos de Psicologia, Filosofia, Teologia e Letras.

Este conteúdo foi útil para você?

461cookie-check6 graduações para quem quer ser escritor

Cadastre-se na newsletter

E receba conteúdos exclusivos