Saiba como vai funcionar o vestibular do Mackenzie

A agricultura dos Estados Unidos é inovadora. O país é o maior produtor e exportador de alimentos processados e in natura do mundo, e o seu setor agropecuário se destaca pela ampla mecanização e industrialização, com grandes áreas de solos férteis e clima subtropical e temperado.

O relevo predominantemente plano também facilita a rede de transporte, principalmente por ferrovias, o que garante uma distribuição rápida de tudo o que é produzido. E até áreas de clima seco ou baixo índice pluviométrico são utilizadas com sistemas eficientes de irrigação.

Confira dicas para se destacar no vestibular

Muitos centros de pesquisa trabalham para desenvolver novas técnicas de produção, estocagem e melhorias de mudas e sementes, o que faz dos Estados Unidos um líder em tecnologia agroindustrial. A produção agropecuária norte-americana é organizada nos chamados cinturões (belts), que são grandes áreas em que fatores geográficos e sociais, como a colonização, fazem com que determinados produtos sejam preferidos.

Entenda o conceito de densidade demográfica

Os belts não são espaços exclusivos de monocultura, mas favorecem determinados produtos e se distribuem em três regiões: nordeste, central e oeste.

Fazenda na Pensilvânia
Fazenda na Pensilvânia, nos Estados Unidos. (Fonte: Pixabay)

Nordeste

Os Green Belts se referem às propriedades de hortifrutigranjeiras (hortas, granjas e pomares) localizadas no nordeste estadunidense, que abriga mais de 100 milhões de pessoas. No geral, são pequenas propriedades rurais no entorno de áreas urbanas, região na qual está também a maior concentração de gado leiteiro e indústria de laticínios do mundo, no Dairy Belt (cinturão dos laticínios).

Região central

Na região central, entre os Apalaches e as Montanhas Rochosas, estão grandes propriedades monocultoras, entre as quais se destacam três principais cinturões: Wheat Belt (cinturão do trigo), Corn Belt (cinturão do milho) e Cotton Belt (cinturão do algodão).

História para o vestibular: o que foi a Revolução Francesa

Nesses belts centrais, a produção é intensiva e comandada pela agroindústria, com o uso de insumos agrícolas industrializados, como rações e sementes geneticamente modificadas, adubos e fertilizantes.

Região oeste

Já no oeste, existem dois cinturões principais: Ranching Belt (cinturão de fazendas) e Dry-farming. O primeiro tem a maior concentração de propriedades rurais no país, dedicadas principalmente à pecuária bovina e ovina (ovelhas, carneiros, cordeiros). Os Estados Unidos têm o quarto maior rebanho bovino do mundo, atrás de Índia, China e Brasil.

Já o Dry-farming se refere a fazendas típicas do sul da Califórnia, onde o clima e as técnicas de cultivo favorecem uma fruticultura de ótima qualidade. Na região, predomina a plantação de laranjas, uvas vinícolas (especialmente no Vale da Califórnia) e morangos. São produzidos, ainda, legumes, verduras e gado leiteiro.

Afinal, o que é o Censo Demográfico feito pelo IBGE?

Além do forte investimento em pesquisa e industrialização, a agropecuária dos Estados Unidos se beneficia desde o início do século XX do forte subsídio estatal. Fonte de críticas externas e internas de defensores do liberalismo, os investimentos têm garantido a forte expansão da indústria agrícola do país e os preços altamente competitivos no mercado externo.

O emprego de subsídios para os agricultores garante proteção à flutuabilidade da economia, por exemplo; portanto, não foram apenas os aspectos naturais e geográficos que transformaram os Estados Unidos na grande potência que são, mas principalmente a industrialização e o investimento em tecnologia.

Fonte: UOL Educação, Mundo Educação e Geografia Opinativa.