Imagine que você está enrolado em cobertores tomando chá em uma noite de inverno e ficará assim por horas, dias, semanas. Em algum momento, suas costas vão começar a doer e você vai ficar cansado de estar lá. É assim que funciona a zona de conforto: em vez de deixá-lo confortável, ela o deixa cansado e sem energia.

Mas como saber se você está nessa situação? Confira os seis sinais a seguir.

1. Você não acorda animado

(Fonte: Giphy)

É normal acordar com preguiça e, dependendo do dia, sem motivação, mas acordar assim todos os dias é sinal de que alguma coisa está errada. Quem está na zona de conforto fica desanimado por um conjunto de fatores, mas todos podem se resumir a um só: o dia a dia deixou de ser emocionante. Assim, você não tem uma boa expectativa para o resto do dia.

2. Você é inseguro

(Fonte: Giphy)

Uma das principais características da zona de conforto é o medo de tentar. Seja para mudar de emprego, seja para começar um curso novo, seja para falar com alguém com quem você nunca conversou, é preciso ter uma dose de autoconfiança, nem que seja para dar o primeiro passo. Quem está na zona de conforto costuma questionar as próprias capacidades e deixa de arriscar por causa dessa insegurança.

3. Você está estagnado

(Fonte: Giphy)

Você não tem que se acostumar com uma situação ruim. Isso se chama estagnação, e é um dos principais sintomas da zona de conforto. Quem está estagnado fica em um emprego do qual  não gosta, sem nunca procurar algo melhor, porque não quer perder benefícios.

5 dicas úteis para estudar e aprender com EaD

Ou não troca de curso na faculdade porque não quer ter que começar do zero e acaba em uma carreira que detesta.O mesmo acontece com pessoas que não se atualizam, não procuram melhorar, não se interessam pelo próprio crescimento profissional ou pessoal.

4. Você já não tem a mesma produtividade

(Fonte: Giphy)

A queda de produtividade mostra que a sua zona de conforto pode prejudicar até mesmo outras pessoas. Se você se sente desanimado, estagnado e sem objetivos, é claro que seu desempenho vai cair e você não será capaz de produzir como antes. Atrasando prazos ou entregando tarefas medíocres, estar na zona de conforto pode impactar muito a qualidade do seu trabalho.

5. Você diz "não" automaticamente

(Fonte: Giphy)

Quando se está na zona de conforto, qualquer passo para fora dela parece arriscado demais. Assim, você acaba dizendo "não" para basicamente tudo: ir a um novo restaurante, assistir a um filme diferente, conhecer uma cidade para a qual nunca foi etc.

6. Você está sempre procrastinando

(Fonte: Giphy)

Mesmo que todo mundo procrastine um pouco em alguma área da vida, quem está na zona de conforto vira um procrastinador profissional. É possível perceber isso pelas expressões usadas: "um dia eu vou fazer um curso de inglês", "um dia eu vou a esse bar", "um dia eu vou me matricular na academia".

Pessoa física ou jurídica: qual é a opção certa para você?

Lendo os sinais acima, você se identifica? Então é hora de pensar em estratégias para sair dessa situação. Algumas atitudes que você pode tomar são:

  • dar o primeiro passo — Parece mais assustador do que realmente é, mas se matricule em um curso, peça o email daquela pessoa com quem quer conversar, comece a ler um livro e deixe o próximo passo para amanhã;
  • diga "sim" para o próximo convite que receber — Ignore a insegurança e tente algo novo;
  • expanda seus horizontes — Pode ser assistindo a um documentário, experimentando um novo hobby ou treinando suas habilidades;
  • experimente algo novo todos os dias — Não precisa ser algo grandioso. Por exemplo, você pode comer em um lugar em que nunca foi, escutar um álbum de uma banda desconhecida, ver uma exposição de arte inédita etc.

Essas atitudes não precisam ser grandes mudanças, pois o importante é dar o primeiro passo. Assim, você está indo pelo menos um pouco mais longe do que antes e tem a disposição necessária para sair da zona de conforto e descobrir o que o espera lá fora.

Leia mais sobre mercado e carreira