A escola deve estar atenta e aberta para realizar atividades que mantenham o interesse das crianças. Nesse sentido, a criatividade pode se tornar uma boa fonte de propostas para a motivação de alunos e professores em sala de aula.

Criar uma rotina semanal dinâmica é uma excelente maneira de desenvolver atividades diferentes e fixas, gerando uma expectativa positiva nos discentes e um estímulo extra para ir à escola. Essas técnicas são um instrumento para abordar os temas do plano de aula de forma criativa.

Conheça ações simples e de fácil aplicabilidade que, além de melhorarem a rotina, podem incrementar o aprendizado na Educação Básica.

1. Segunda-feira: dia da novidade

(Fonte: Pexels)

Prática bastante difundida em escolas do ensino infantil e fundamental no mundo todo, o dia da novidade consiste em pedir, toda semana, que um aluno traga um objeto de casa, como um brinquedos ou uma foto de familiares.

A criança deve ser estimulada a falar sobre a novidade e responder às perguntas dos colegas. A atividade funciona como um exercício para o desenvolvimento da oralidade e o fortalecimento dos laços de amizade em sala de aula.

2. Terça-feira: pergunta do dia

(Fonte: Shutterstock)

Essa dinâmica lança uma pergunta no início da aula, a qual deve ser respondida pelos alunos somente no fim do dia, podendo utilizar todo o período escolar para pensar nas possíveis soluções. No intervalo, o professor deve lembrar a turma para que continuem a atividade.

Esse exercício trabalha a linha de raciocínio, reforça a capacidade de argumentação, aguça a curiosidade e contextualiza assuntos que podem ser tratados de forma mais sistemática no futuro.

3. Quarta-feira: caixa surpresa

(Fonte: Shutterstock)

Essa prática não deve ser confundida com o dia da novidade. Na caixa surpresa, o professor esconde um objeto; em roda, os alunos devem tentar descobrir o conteúdo, fazendo perguntas que devem gerar as respostas "sim" ou "não".

O educador pode sacudir a caixa (se o objeto permitir), fazer expressões de surpresa e recapitular periodicamente o que se sabe sobre o conteúdo, para motivar a turma. Caso os estudantes tenham dificuldades, pode-se oferecer algumas dicas. O objetivo dessa prática é trabalhar o pensamento, a formulação de hipóteses e a atenção.

4. Quinta-feira: se eu fosse (na minha casa tem)

(Fonte: Shutterstock)

Essa técnica consiste em escolher um tema associado ao campo semântico do conteúdo a ser trabalhado em sala de aula. A atividade desenvolve a oralidade, a capacidade criativa, o vocabulário, a percepção e a inferência, entre outras habilidades

O docente deve estimular a criação de uma linha de pensamento em duas partes. Deve-se definir um parâmetro para ser complementado em seguida, como "se eu fosse um peixe" (parâmetro), "viveria nadando" (complemento).

Cada aluno deve escolher o próprio parâmetro dentro do contexto estabelecido (animais, personagens, profissões etc.) e elaborar o complemento. Também podem ser utilizadas outras expressões, como "na minha casa tem…", "na minha floresta…" etc.

5. Sexta-feira: show de talentos

(Fonte: Shuttertsock)

Para encerrar a semana, pode-se desenvolver um show de talentos, com a apresentação de um aluno diferente por ciclo. A ação tem como objetivo colocar a criança no centro das atenções, valorizando o que ela tem de especial para mostrar aos colegas.

A atividade apresentada pode ser bem simples, como amarrar um cadarço, contar uma história sobre algum lugar ou até tocar um instrumento musical. Os pais podem ser envolvidos, preparando os filhos para a exibição.

Fonte: Sistemas de Ensino Mackenzie na Prática

Gostou deste conteúdo? Conheça o Sistema Mackenzie de Ensino.