Passar no vestibular é o grande objetivo de todo estudante, que, a essa altura do campeonato, provavelmente está preparado para encarar qualquer desafio. Antes de arrasar na prova e conquistar a tão sonhada vaga em um curso superior, é preciso entender que a avaliação pode ter vários modelos, cada um com características próprias e que valem a pena serem analisadas.

Uma dessas possibilidades será encarada por você e todas elas representarão o mesmo ponto: serão seu passaporte para a faculdade. Por isso, conheça a seguir os diferentes tipos de vestibular e se prepare da melhor forma possível.

Vestibular tradicional

O modelo tradicional talvez seja a versão mais comum e divulgada de prova, com um esquema padrão de aplicação e funcionamento. Os candidatos são selecionados com base em provas presenciais com dia fixo determinado por edital, com todos os alunos fazendo a avaliação no mesmo momento — às vezes em locais diferentes, dependendo do tamanho do processo seletivo. As questões podem ser de múltipla escolha ou discursivas, e o conteúdo é baseado nos conteúdos explorados ao longo do Ensino Médio nas mais diferentes disciplinas.

(Fonte: Giphy)

As regras mudam de acordo com cada instituição, mas é comum que alguns cursos tenham como fase adicional de seleção uma prova de habilidades específicas. Escrever uma redação também pode ser uma das exigências do processo seletivo.

Vestibular agendado

A prova agendada é uma alternativa menos conhecida, mas bastante interessante para quem tem a rotina mais ocupada e corre o risco de não estar disponível na data estabelecida pela faculdade. Nesse tipo de vestibular existe uma janela fornecida pela instituição para que você escolha o dia e o horário adequados — por questão de disponibilidade e até de preparo.

Essa autonomia ajuda também quem é de outra cidade e quer planejar a viagem ou os estudos com bastante antecedência.

(Fonte: Giphy)

Normalmente, a prova é realizada na própria instituição, mas há casos em que pode ser feita no computador do próprio candidato, com questões enviadas na hora pela faculdade. Como essas avaliações têm métodos variados, sempre leia com calma o edital para sanar todas as dúvidas.

Enem

Outra forma de ingressar em uma faculdade é a partir do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que existe desde 1998 para avaliar o nível dos alunos, mas desde 2009 é também uma das formas de iniciar o ensino superior.

É possível utilizar a nota obtida no Enem para participar do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que abrange vagas disponíveis em universidades de todo o País. Nesse caso, você escolhe os cursos desejados e aguarda para saber a nota de corte e avaliar a comparação de seu desempenho com o de concorrentes.

(Fonte: Giphy)

A diferença mais básica está na prova, já que o Enem acontece em 2 dias e é dividido por competências, focando áreas mais gerais do conhecimento, em vez de disciplinas, como Ciências da Natureza e suas Tecnologias, que engloba Biologia, Física e Química.

Vestibular seriado

(Fonte: Giphy)

Por fim, há o vestibular seriado, em que as provas são feitas separadamente para não esgotar o aluno em um único dia. Normalmente, as avaliações desse tipo são realizadas ao fim de cada ano do Ensino Médio, com o desempenho do aluno indicando se ele tem direito a uma vaga.

Escolha um tipo e dê o melhor de si

Em resumo, não há um vestibular pior ou melhor que outro; todos eles são apenas modos diferentes de avaliação. E agora que você sabe quais são as possibilidades existentes, escolha qual delas se encaixa melhor e qual é oferecida no campus desejado.

(Fonte: Giphy)

Assim você domina o processo seletivo e fica um passo mais próximo do sonho do curso superior.