Elaborar o projeto de um novo produto, desenhar o logotipo de uma marca a partir de um conceito, criar um novo site, montar um catálogo de compras, projetar uma embalagem de leite com um formato diferenciado e um mecanismo de abre e fecha, planejar a capa de um livro. Já se imaginou fazendo essas atividades como meio de vida? Talvez você seja um futuro designer!

Diante da facilidade de aprender ferramentas de edição em tutoriais no YouTube, o mercado de criação e design está cada vez mais saturado. Em um cenário assim, qual diferencial destacaria um profissional dos demais? Confira neste artigo informações sobre o mercado de trabalho, as habilidades necessárias e a importância da formação acadêmica para crescer profissionalmente.

(Fonte: Giphy)

Como é o mercado de trabalho?

A carreira no mercado do Design oferece ao profissional um leque enorme de possibilidades. A formação habilita o profissional para desenvolver o visual de produtos físicos ou digitais, tendo como base um conceito previamente planejado. Na área gráfica, o designer pode criar logotipos, bem como montar o visual de livros, panfletos, capas de CD, outdoors e anúncios publicitários em geral.

É o designer quem padroniza páginas, escolhe letras, número de colunas, cores, ilustrações e imagens de publicações editoriais e publicitárias. O designer também está presente no meio digital, desenvolvendo interfaces para sites, aplicativos e games para celulares. Na indústria, o designer atua projetando novos produtos e pesquisando materiais para otimizar custos de produção.

O designer pode trabalhar em inúmeras empresas de áreas diferentes, mas entre os locais mais comuns estão agências de publicidade e design, gráficas, editoras de livros e revistas, emissoras de TV ou produtoras de audiovisual.

(Fonte: Giphy)

Quais habilidades o estudante precisa ter?

Dominar as ferramentas de edição de imagens, como os softwares da Adobe (Photoshop, Illustrator, After Effects, Premiere), é uma parte importante da profissão, mas não deve ser a única habilidade a se priorizar. Atualmente, tutoriais dessas ferramentas estão disponíveis no YouTube, e por conta disso essas habilidades não são tão “especiais” assim. É comum que os clientes acreditem que esse seja um trabalho comum, que “o sobrinho pode fazer mais barato”. É aí que entra o diferencial necessário para um designer.

Acredite, não basta dominar a técnica e as ferramentas para executar o trabalho. Ter conhecimento de mundo e uma vasta bagagem cultural é um diferencial importantíssimo para alguém que trabalha com criação de imagens e conceitos. E você não precisa viajar pelo mundo inteiro para isso; uma alternativa é ter boas referências de cinema, interesse por arte, música e desenho, bem como saber olhar para a natureza e para o que está à sua volta, reconhecendo padrões e formas. Isso constrói um repertório que será muito útil quando você precisar criar uma embalagem, um outdoor ou um site para os clientes.

(Fonte: Giphy)

A faculdade é mesmo necessária?

Em um mercado tão concorrido, muitos estudantes ficam em dúvida se devem seguir ou não para uma faculdade de Design. Entretanto, como explicado no tópico anterior, o conhecimento técnico não garante que você será bem-sucedido no mercado. Além de referências visuais, ter uma boa base teórica é fundamental para alguém que pretende se destacar entre os concorrentes. É a teoria que traz o diferencial mais importante, abrindo mais ainda o leque de referências úteis para o especialista no cotidiano da profissão.

O curso de graduação em Design costuma ter um currículo bem amplo. Na faculdade, o aluno estuda design de produto e design gráfico, ganhando conhecimento sólido para trabalhar nos dois mercados. O estudante aprende sobre ilustração, informática, modelagem 3D, fotografia, marketing, desenho técnico, informática e várias outras ferramentas essenciais para se projetar um protótipo de produto ou criar o visual de um conceito publicitário.

Além disso, a faculdade é uma das fases mais importantes da vida adulta, onde você conhece boa parte de seus futuros contatos profissionais. Um bom aluno pode trilhar caminhos de destaque e conseguir contatos preciosos no mercado tendo boas relações acadêmicas com professores e colegas. Contar com o apoio de bons professores, em um curso com qualidade e tradição, garante um início de profissão com conhecimento sólido e uma rede de contatos estabelecida, bem como um currículo que se destaca na disputa por uma vaga naquela empresa dos sonhos.

(Fonte: Giphy)


Se interessou pela área? Leia mais sobre o curso de Design!