A quantidade de profissionais pós-graduados no Brasil aumentou mais de 5 vezes desde 1996, de acordo com dados produzidos em 2016 pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), na época vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Essas informações se referem apenas a mestres e doutores, mas você sabia que há outras opções de pós-graduação para considerar?

(Fonte: Giphy)

A primeira distinção tem relação com o status do curso. As pós-graduações estão divididas entre lato sensu (sentido amplo) e stricto sensu (sentido restrito), mas não é preciso se assustar com os termos em latim, porque  as diferenças entre elas são bem compreensíveis.

No primeiro modelo, o estudante produz um trabalho mais abrangente, sem se aprofundar nos conceitos teóricos e metodológicos. Esse tipo de pós-graduação está voltado para profissionais que desejam se atualizar em um assunto específico ou se inserir em outra área. As pós-graduações lato sensu, formadas por cursos de especialização e MBA, requerem no mínimo 360 horas de aula, podendo ser combinadas com horários de trabalho.

As pós-graduações stricto sensu, por sua vez, têm como objetivo o aprofundamento em um assunto específico, sendo mais indicadas para profissionais que desejam seguir carreira como pesquisadores ou professores universitários. Elas são formadas por mestrados, cursos com duração mínima de 2 anos, e por doutorados, com duração mínima de 4 anos. Para ser aprovado na pós-graduação stricto sensu, o aluno precisa entregar uma dissertação, no caso do mestrado, e uma tese, quando cursa doutorado, para que seja analisada pela banca avaliadora.

Agora que você já sabe a diferença geral entre os cursos, é hora de entender seus detalhes. Começaremos, então, com os tipos de pós-graduação lato sensu.

Especialização

(Fonte: Giphy)

Cursos de especialização são voltados para profissionais que desejam se atualizar ou aperfeiçoar seus conhecimentos em uma área específica. Eles podem ser conciliados com o trabalho e aumentar as chances de ascender profissionalmente. Em geral, as especializações duram entre 1 e 3 anos, de acordo com a distribuição da carga horária, e procuram combinar o conhecimento da teoria com o desenvolvimento das habilidades práticas.

MBA

(Fonte: Giphy)

Em inglês, a sigla significa Master of Business Administration, mas esse tipo de curso não configura um mestrado — pelo menos não no Brasil. O MBA é um tipo de especialização na área gerencial ou administrativa, normalmente procurado por empreendedores ou líderes empresariais do mundo corporativo. É indicado para quem pretende ocupar cargos de comando, por oferecer uma formação de caráter internacional, assim como aprofundamento nos conhecimentos sobre negócios.

Existem dois tipos de MBA, o tradicional e o executivo. O primeiro tem duração mais longa e requer maior dedicação, enquanto o segundo é mais flexível e pensado para quem precisa conciliar estudos e compromissos da carreira.

Se você se interessa por desenvolver pesquisas científicas e procura uma carreira acadêmica, o caminho mais adequado é a pós-graduação stricto sensu, como veremos a seguir.

Mestrado

(Fonte: Giphy)

O curso de mestrado é a porta de entrada para a pós-graduação stricto sensu e termina com a avaliação da dissertação por uma banca composta por professores doutores. O objetivo é formar pesquisadores e professores para a educação superior, o que cria grandes requisitos de dedicação. Em vários casos, é difícil conciliar um mestrado com o trabalho regular.

Há dois tipos de mestrado, o profissional e o acadêmico. É importante ressaltar que ambos têm como foco o desenvolvimento de pesquisas, mas o primeiro prioriza a aplicação de conhecimentos científicos e tecnológicos no cotidiano dos profissionais. O mestrado acadêmico, por sua vez, é recomendado para quem deseja pesquisar sobre temáticas diferentes que não estejam atreladas apenas a sua área de atuação. Independentemente do tipo de mestrado escolhido, o profissional receberá o diploma de mestre ao concluir o curso.

Doutorado

(Fonte: Giphy)

O doutorado é o último degrau da formação de um pesquisador, no qual o aluno deve produzir um conteúdo inédito, trazendo novas descobertas ao campo de estudos. A tese é um trabalho mais profundo e complexo do que a dissertação, testando hipóteses e demandando maior fôlego teórico, e também é avaliada por uma banca ao fim do curso. O aluno aprovado no doutorado recebe o título de doutor.

Frequentemente, é preciso ter concluído o doutorado para se tornar professor universitário ou pesquisador em algumas instituições. Alguns doutores seguem estudando em seus estágios de pós-doutorado, mas isso não representa um novo curso, já que o objetivo da extensão é aprofundar os conhecimentos desenvolvidos anteriormente, elaborando novas pesquisas ou produtos.

Como vimos, o tipo de pós-graduação mais adequada para você depende de seus interesses e objetivos profissionais. Seja qual for o caso, a Mackenzie certamente oferece uma opção que atende a suas necessidades.