Ecologia: o estudo de todas as relações da natureza

Saiba como vai funcionar o vestibular do Mackenzie

Um dos conceitos mais importantes da biologia é ecologia, que ajuda a compreender as relações dos seres vivos com a natureza. A palavra ecologia é derivada do grego oikos, que significa casa; e logia vem de logos, que quer dizer estudo. Portanto, ecologia nada mais é do que o estudo das conexões entre seres vivos e os ambientes onde vivem.

Separamos alguns tópicos de estudo para facilitar seu processo de aprendizagem e ampliar seu interesse pela área.

(Fonte: Giphy)

Cadeia alimentar

Todos os seres vivos dependem de uma fonte de energia para sobreviver e são divididos em produtores, consumidores e decompositores. Os produtores são capazes de criar seu próprio alimento, como as plantas, que servem de alimento para os chamados consumidores primários, caracterizados por animais herbívoros e onívoros. Esses animais servem como alimento para os consumidores secundários e terciários, que são carnívoros de diferentes portes. Os decompositores, como fungos e bactérias, entram em uma última etapa, alimentando-se de restos de matéria orgânica e relançando-a à natureza. Essa sequência de fases é chamada de cadeia alimentar.

Na ecologia, existe outra termologia importante: teia alimentar, que representa as conexões de diversas cadeias alimentares.

(Fonte: Giphy)

Relações ecológicas

As relações ecológicas estão em constante mutação, visto que, em cadeias alimentares, é comum que o número de consumidores aumente com o passar dos anos, o que acarreta diversas alterações no meio onde habitam. Por exemplo, se acontece um aumento excessivo de determinados predadores em um ecossistema, é possível que o consumo feito por eles seja suficiente para desestabilizar a alimentação de outros seres e gerar impactos negativos para aquele meio.

Por isso, conseguimos dividir as relações de um ecossistema em duas vertentes: harmônica e desarmônica. A primeira se refere a quando um participante da cadeia é beneficiado, porém sem prejudicar os demais; na relação desarmônica, pelo menos um indivíduo é prejudicado pelos demais.

Acompanhe alguns exemplos de relações ecológicas.

Sociedade

Abelhas, formigas e cupins são exemplos de animais que vivem em sociedade. Esse é um tipo de relação ecológica intraespecífica e harmônica, visto que envolve animais da mesma espécie, que dividem moradia e criam uma divisão de trabalho, gerando benefícios para todos os membros da comunidade.

(Fonte: Tenor)

Canibalismo

O canibalismo é uma relação intraespecífica e desarmônica, na qual seres da mesma espécie se matam para adquirir alimento. Por exemplo, alguns filhotes de tubarão comem seus irmãos enquanto ainda estão no útero da mãe.

Comensalismo

Essa é uma relação interespecífica e harmônica. Nela, o chamado “comensal” se apropria de outro ser vivo para adquirir alimento, mas sem prejudicá-lo. É o exemplo das rêmoras, que se fixam nos tubarões para usufruir dos restos de alimentos deixados por eles.

Predatismo

O predatismo representa uma relação interespecífica e desarmônica. Na maioria das vezes, descreve a relação de seres carnívoros com suas presas, já que os predadores matam outras espécies para se alimentar de sua carne.

(Fonte: Giphy)

Biomas

Quando falamos de ecossistemas, precisamos entender que, nos diferentes lugares do mundo, é possível identificar ambientações que afetam diretamente o tipo de vegetação e a fauna do local — são os chamados biomas. No Brasil, é possível identificar uma enorme diversidade deles, e a localização geográfica e os diferentes tipos de relevo e de temperatura influenciam muito em que espécies de seres vivos podem sobreviver nesses lugares.

Amazônia

Cobrindo mais de 4 milhões de km², a Amazônia é o maior bioma do Brasil, caracterizado por suas florestas densas e água em abundância, com mais de 2,5 mil espécies de árvores e 30 mil espécies de plantas.

Caatinga

Localizada principalmente no nordeste do Brasil, a Caatinga tem como característica o clima semiárido e a vegetação com poucas folhas e adaptada às secas. Cobre 844 mil km² do país com a sua enorme biodiversidade, contendo plantas feitas para reterem muita água e poderem aguentar as altas temperaturas.

Cerrado

Segundo maior bioma da América do Sul, o Cerrado é responsável por abrigar nascentes das três maiores bacias hidrográficas da região. A abundância de água permite uma enorme biodiversidade, no que é conhecido como a maior savana do mundo, visto que a região tem catalogadas 11.627 espécies de plantas nativas, além da grande quantidade de mamíferos e anfíbios que ali habitam.

Mata Atlântica

A Mata Atlântica cobre boa parte do litoral brasileiro. Aproximadamente 70% da população do país vive nesse bioma, que é responsável pelo abastecimento hídrico das cidades. Suas características são muito parecidas com as da Amazônia, principalmente em biodiversidade, sendo casa para animais como mico-leão-dourado, onça-pintada, bicho-preguiça e capivara.

Pampa

Esse é um bioma característico do extremo sul do Brasil, em contato com Uruguai e Argentina. Tem, em sua grande maioria, características de campos planos e solo com baixa fertilidade e muito suscetível a erosão.

Pantanal

(Fonte: Tenor)

O menor dos biomas brasileiros cobre apenas 1,76% da área total do território e é uma planície aluvial. O Pantanal é conhecido por ser a área com maior potencial inundável do planeta, localizada nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

O que achou?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0