Dia da Fotografia: 8 fotógrafos que você precisa conhecer

Saiba o que estudar para o vestibular do Mackenzie!

“Para mim, o assunto de uma foto é sempre mais importante do que a imagem e mais complicado.” Assim Diane Arbus, fotógrafa estadunidense, reflete sobre essa arte. 

Uma fotografia pode ter diversos significados. Pode simplesmente eternizar uma paisagem, como os trabalhos de Ansel Adams; um momento político, como a The Tank Man ou O Rebelde Desconhecido, de Jeff Widener; ou capturar a emoção de alguém em um cotidiano sofrido. Independente do objetivo, muitas imagens ganham uma sobrevida e entram no imaginário popular com referência a determinados temas.

Hoje, as imagens fazem parte do cotidiano. Em 2012, o Facebook divulgou que em 1 ano foram postadas 1,4 bilhão de fotos na rede, ou seja, a cada 2 minutos, mais fotos foram produzidas do que em todo o século XIX. Para 2021, estima-se que serão produzidas 1,43 trilhão, segundo a empresa Keypoint Intelligence.

O Dia da Fotografia é mundialmente comemorado em 19 de agosto. No Brasil, também se celebra o Dia do Fotógrafo em 8 de janeiro, em referência ao dia, no ano de 1940, em que a primeira câmera fotográfica chegou ao país. Então, neste dia especial, conheça oito pessoas que ajudaram a transformar a fotografia no que ela é hoje.

1. Dorothea Lange (1895-1965)

Foto mais icônica de Dorothea Lange. (Fonte: Dorothea Lange/Wikimedia/Reprodução)
Foto mais icônica de Dorothea Lange. (Fonte: Dorothea Lange/Wikimedia/Reprodução)

Dorothea Lange foi uma fotógrafa estadunidense que ficou conhecida pela foto Migrant Mother, que mostra o sofrimento de uma mãe sem ter alimentos para os filhos durante a Grande Depressão.

Apesar de ser uma fotógrafa de retratos famosa durante a década de 1920, Lange achou sua verdadeira vocação ao começar a trabalhar para órgãos governamentais que queriam retratar o sofrimento e o cotidiano de populações rurais durante as crises da década de 1930. A partir daí, o trabalho dela sempre teve um cunho de denúncia social.

2. Annie Leibovitz (1949-)

Annie Leibovitz é uma das fotógrafas mais conhecidas do mundo, muito graças ao seu trabalho de retratar celebridades e pessoas influentes do entretenimento. Já nos anos 1970 chegou a ter fotografias publicadas na revista Rolling Stone, da qual seria fotógrafa-chefe por mais de 10 anos, antes de assumir um cargo em outra revista de prestígio, a Vanity Fair.

Entre seus ensaios famosos estão os com os atores Leonardo DiCaprio, Meryl Streep e Angelina Jolie. Também é lembrada por ter feito as últimas fotos de John Lennon pouco antes de seu assassinato e de ter fotografado a Rainha Elizabeth.

3. Margaret Bourke-White (1904-1971)

Margaret Bourke-White começou a carreira com fotografias de arquitetura e construções, mas ficou conhecida após se tornar a primeira fotojornalista em campos de batalha. Cobriu conflitos da Segunda Guerra Mundial, da Guerra da Coreia e do conflito entre Índia e Paquistão, no qual tirou a última foto de Mahatma Gandhi.

Ela foi a primeira ocidental a ter permissão para fotografar a União Soviética e ter sobrevivido a diversos confrontos, como bombardeios, naufrágios e intensas trocas de tiros.

4. Vivian Maier (1926-2009)

Foto The Balaban & Katz United Artists Theatre in 1961. Chicago, IL. (Fonte: Vivian Maier/Reprodução)
Foto The Balaban & Katz United Artists Theatre in 1961. Chicago, IL. (Fonte: Vivian Maier/Reprodução)

Filha de mãe francesa e pai austríaco, Vivian Maier se mudou diversas vezes na infância entre a França e os Estados Unidos, onde, por fim, fixou residência. Ela trabalhou como babá nas cidades de Chicago, Nova York e Los Angeles por mais de 40 anos. 

Enquanto isso, tirou mais de 150 mil fotos sobre o cotidiano das cidades. As imagens foram descobertas e publicadas após a sua morte, em 2009, e ganharam atenção da mídia e da internet pelas belas composições e pela vida misteriosa da autora.

5. Robert Capa (1913-1954)

Robert Capa foi um fotógrafo húngaro alçado à fama internacional depois que suas fotos do confronto do Dia D da Segunda Guerra Mundial foram publicadas. O nome “Robert Capa” foi cunhado por Endre Friedmann e sua parceira, a também fotógrafa de guerra Gerda Taro.

Robert ainda cobriu os confrontos da Guerra Sino-Japonesa, Guerra Árabe-Israelense, Guerra Civil Espanhola e a Primeira Guerra da Indochina. Nessa última, Robert Capa faleceu com a câmera na mão ao pisar em uma mina terrestre.

6. Steve McCurry (1950-)

Retrato de Sharbat Gula. (Fonte: Steve McCurry/ Wikimedia / Reproudução)

Autor de uma das fotografias mais famosas da história, The Afghan Girl, Steve McCurry recebeu diversos prêmios por suas fotografias que celebram a cultura dos povos que fotografa, mesmo em situação de guerra. Curry trabalhou nos confrontos Irã-Iraque, Guerra Civil Libanesa, Guerra do Camboja, Guerra do Golfo, além de confrontos nas Filipinas e no Afeganistão.

Para sair do Afeganistão com sua foto mais famosa, escondeu os rolos de filme no turbante e nas meias. A foto The Afghan Girl foi a primeira de muitas capas que o fotógrafo produziu na sua longa parceria com a Revista National Geographic.

7. Sebastião Salgado (1944-)

Representante brasileiro entre os melhores fotógrafos do mundo, Sebastião Salgado ganhou notoriedade com suas fotos em preto e branco e de caráter humanista. Sebastião trabalhou para diversas agências europeias retratando situações de trabalhadores. Também fez conhecidas séries com trabalhadores e indígenas brasileiros, com a natureza e animais, além de ter trabalhado em conjunto com a organização Médicos Sem Fronteiras.

8. Henri Cartier-Bresson (1908-2004)

Uma das fotos mais conhecidas de Cartier-Bresson. (Fonte: {Cartier-Bresson/wikimedia commons/reprodução])
Uma das fotos mais conhecidas de Cartier-Bresson. (Fonte: {Cartier-Bresson/wikimedia commons/reprodução])

Considerado um dos mais influentes fotógrafos do mundo, Cartier-Bresson registrou, com seu estilo único, muitas cenas do cotidiano e também alguns dos momentos mais importantes do século XX, como a liberação de Paris em 1944, a tomada da China pelos comunistas, o assassinato de Gandhi, os eventos de 1968 em Paris e a queda do muro de Berlim. Ainda fez retratos de Camus, Matisse, Picasso e Giacometto.

Uma das suas fotos mais famosas é Behind the Gare Saint-Lazare, de 1932, a qual registra um momento cotidiano de Paris.

Fonte: The Atlantic, Moma, Vivian Maier, My Lio, Guia do Estudante, Crehana, Lacunaz, Josefinas, Infoescola.

Este conteúdo foi útil para você?

50140cookie-checkDia da Fotografia: 8 fotógrafos que você precisa conhecer