Como a atividade física potencializa o cérebro?

Saiba como vai funcionar o vestibular do Mackenzie

Não há dúvidas de que a atividade física é benéfica para a saúde do corpo e do cérebro — quando praticamos exercícios regularmente, o bombeamento de sangue para esse órgão aumenta, e isso previne o desenvolvimento de doenças cognitivas e neurodegenerativas. Exercitar-se também incentiva a formação de novos neurônios e permite que a atividade cerebral fique mais aguçada.

Nossas células nervosas são estimuladas a partir da movimentação do corpo. Esse fato influenciou diversos pesquisadores a realizarem estudos para compreender melhor como a influência da atividade física no cérebro se dá na prática. Uma pesquisa realizada na Universidade da Geórgia (EUA) constatou que 20 minutos de exercícios por dia já colaboram para um melhor processamento de informações no cérebro e favorecem a memória.

Poucos minutos de exercício diário já podem beneficiar o cérebro!
Poucos minutos de exercício diário podem beneficiar o cérebro. (Fonte: Tenor)

Existem especulações de que práticas que exigem reflexo rápido, improviso e maior interatividade podem proporcionar maior benefício à atividade cerebral — em curto e longo prazos.

3 benefícios da atividade física para o cérebro

Confira três benefícios da atividade física para o cérebro.

1. Aumenta a sensação de bem-estar

As atividades físicas podem ajudar a diminuir o estresse e a ansiedade, sentimentos muito comuns na vida dos estudantes.
Atividades físicas podem ajudar a diminuir o estresse e a ansiedade, sentimentos muito comuns na vida dos estudantes. (Fonte: Tenor)

A serotonina, popularmente conhecida como “hormônio da felicidade”, é estimulada por meio da prática de exercícios físicos, por isso é comum que, ao nos movimentarmos regularmente, a sensação de bem-estar aumente. A substância também é responsável por outras funções, como regular sono, apetite, disposição, ritmo cardíaco, temperatura corporal e até colaborar com as funcionalidades cognitivas.

Isso pode ser especialmente importante para quem está na época de vestibular, por exemplo, que é um momento que pode trazer tensão. A atividade física é capaz de favorecer uma boa noite de sono, dar mais disposição e melhorar o bem-estar, diminuindo o estresse.

2. Beneficia a memória e a cognição

Quando praticamos atividades aeróbicas (caminhada, dança, yoga), há a liberação do fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), uma proteína que estimula a formação de novos neurônios e está diretamente relacionada ao aprendizado, por isso pode favorecer funções cognitivas. Além disso, a prática de atividades físicas influencia positivamente a memória.

Um estudo feito em San Diego (EUA) indicou que manter o corpo em movimento pode influenciar a atividade do hipocampo cerebral, uma estrutura considerada responsável por “armazenar” a memória. Os resultados da pesquisa indicam que a prática de exercícios físicos pode retardar em até 2 anos a perda da memória. Porém, é importante reforçar que isso se dá na rotina adequada de atividades físicas, já que o excesso pode gerar o efeito contrário devido às altas liberações do hormônio cortisol.

Para quem é estudante, fazer atividades físicas regularmente pode até mesmo contribuir para o desempenho na hora das provas.

3. Diminui os riscos de doenças neurológicas

Doenças neurológicas e degenerativas como Alzheimer e Parkinson podem ser prevenidas a partir do cuidado com a atividade cerebral. Considerando que ajudam no desempenho do cérebro e estimulam a formação de novos neurônios, as atividades físicas podem ser benéficas para prevenir esse tipo de patologia.

Ainda assim, é preciso deixar claro que essas doenças também são influenciadas por fatores genéticos, de forma que mesmo pessoas fisicamente ativas podem desenvolvê-las caso tenham predisposição.

Fonte: BranHQ, Science Magazine e PNAS.