5 distrações prejudiciais ao estudo remoto

Saiba como vai funcionar o vestibular do Mackenzie

Há alguns meses, a ideia de estudar em casa e assistir às aulas da escola no conforto do seu lar poderia ser um sonho. Porém, a pandemia de covid-19 impôs essa condição de repente e, com uma configuração emergencial, veio uma série de desafios, mostrando que o ensino remoto não é algo simples.

Um dos impasses diz respeito à concentração dos alunos durante as aulas em casa. Por exemplo: como se manter focado nos estudos quando se tem tantas distrações ao seu redor em casa? O segredo é não permitir que isso tudo atrapalhe você. Confira 5 distrações prejudiciais ao seu desempenho escolar durante o ensino remoto e saiba maneiras de driblá-los.

1. Estímulos ambientais

O celular é um dos vilões quando o assunto é falta de foco nos estudos. (Fonte: Shutterstock)

Em um período normal, estar em casa significa descanso e lazer. Logo, são comuns diálogos entre familiares, videogames, música e animais de estimação brincando.

No entanto, em período de trabalho e estudo em casa, todos esses fatores podem dificultar a concentração. Por isso, os estímulos ambientais precisam ser minimizados ao máximo durante a pandemia, para que se mantenha a produtividade necessária.

O celular está entre as principais causas de distração, portanto, deixe-o desligado durante os estudos. Esse é um bom momento para deixá-lo carregando!

2. Ausência de horários bem-definidos

Ter horários fixos para o estudo auxilia a desenvolver foco. (Fonte: Shutterstock)

Quando a rotina implica ir ao trabalho ou à universidade, o dia a dia tende a ser mais regrado. Há um horário determinado para pegar o ônibus no início do dia ou estar em sala no início da aula, fazendo com que a disciplina passe pelo tempo exterior à sua organização pessoal.

No entanto, isso não estará presente em casa. As pessoas são pouco educadas a responder por metas autogerenciadas e, com isso, a rotina tende a se dissipar. Por isso, é fundamental criar metas próprias e aprender a respeitá-las, sendo exemplo disso a fixação de horários.

Se você tem a oportunidade de se manter em casa durante a pandemia, a disciplina deve ser uma aliada. Horários bem-definidos para as atividades e também para o lazer são uma forma de garantir um funcionamento adequado e diminuir as distrações.

3. Procrastinação

A boa e velha agenda pode ser uma aliada para evitar a procrastinação. (Fonte: Shutterstock)

Outro fator que pode distrair quem está sob trabalho ou ensino remoto é a procrastinação, que é o mau hábito de deixar para depois tudo aquilo que deve ser executado.

Por isso, além de haver horários fixos para as atividades, é importante ter uma agenda, na qual as atividades a serem realizadas no dia são definidas e registradas. Isso pode auxiliar a organizar as tarefas em um panorama cronológico e também as demandas a serem cumpridas.

Vale a pena também explicitar metas. Se há o interesse em aprender uma segunda língua ou se aprofundar no conhecimento do uso de um determinado software, por exemplo, é interessante externalizar esse desejo em metas tangíveis e que facilitem seu cumprimento.

4. Estrutura inadequada

É importante ter um ambiente o máximo possível com cuidados ergonômicos para o estudo. (Fonte: Shutterstock)

Outra razão que pode afastar você da execução do trabalho é a falta de estrutura adequada. Por isso, cuide com a ergonomia do espaço de estudo; é necessário que: o ambiente seja iluminado; haja ventilação no local; a tela do computador esteja ligeiramente abaixo da linha dos olhos; o teclado e o mouse estejam em um nível que permita ao braço fazer um ângulo de 90 graus com o corpo.

Sem esses cuidados, é possível que surjam dores na coluna e nas articulações, as quais certamente comprometerão o bem-estar e, consequentemente, a qualidade do estudo.

5. Falta de atenção às saúdes física e mental

Ter um momento para relaxar é fundamental para estudar com qualidade. (Foco: Shutterstock)

Em relação à saúde, é necessário pensar nela em um sentido mais amplo. Quando a rotina exige que se saia de casa, é mais fácil fugir do sedentarismo, do estresse e de transtornos mentais, como a ansiedade generalizada e a depressão.

Então, é fundamental haver momentos de lazer e de cumprimento de atividade física. Lembre-se de que isso pode ser feito até mesmo em casa, ao acompanhar uma série, ler, dançar ou pular corda, por exemplo — que são atividades que ajudam a manter a mente e o corpo em bom estado e, assim, podendo ter mais foco durante os estudos.

Além disso, cuidar do sono é outra dica valiosa, pois ele é fundamental para que a mente descanse e garanta o aprendizado com qualidade.

Fonte: CEFSA, Porvir.

O que achou?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
1
+1
0
+1
0
+1
0