Redação do Enem: veja os temas já abordados

Saiba o que estudar para o vestibular do Mackenzie!

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021 aconteceu nos dias 21 e 28 de novembro e, como todo ano, os participantes tiveram que responder a 180 questões objetivas, além de escrever a redação. Nesta edição, o tema foi: “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”.

Desde quando foi criado, em 1998, o exame aborda — principalmente na redação — assuntos atuais e de extrema relevância social que o estudante deve discorrer respeitando a proposta e demais requisitos do exame. 

Atualmente, somam-se mais de vinte temáticas abordadas nas redações do Enem. E para alunos em fase de preparação, saber quais foram os assuntos já trabalhados é essencial para entender a prova e estar afiado para as próximas edições.

A proposta de redação do Enem vem acompanhada de um texto de apoio para auxiliar o candidato a construir o texto. (Fonte: Shutterstock)
A proposta de redação do Enem vem acompanhada de um texto de apoio para auxiliar o candidato a construir o texto. (Fonte: Shutterstock)

Temas anteriores da redação do Enem

Confira quais foram os últimos temas da redação do Enem.

Características da redação do Enem

Atualmente a redação é realizada no primeiro dia de prova. (Fonte: Shutterstock)
Atualmente a redação é realizada no primeiro dia de prova. (Fonte: Shutterstock)

O modelo de redação exigido pelo Enem é o dissertativo-argumentativo em prosa, gênero textual que precisa conter uma tese ou um ponto de vista para convencer o leitor.  Ele é apresentado em forma de frase-tema que normalmente se refere a um problema atual da sociedade brasileira.

Ao desenvolver o texto, o candidato tem como desafio criar uma proposta de intervenção utilizando-se de argumentos concretos que sejam coerentes com a realidade, estejam de acordo com o tema proposto e respeitando o número mínimo (7) e máximo de linhas (30).

Como a redação é avaliada?

O texto dissertativo-argumentativo é corrigido conforme as cinco competências preestabelecidas pelo exame:

  1. domínio da escrita formal em língua portuguesa;
  2. compreensão do tema e aplicação das áreas de conhecimento;
  3. capacidade de interpretação das informações e organização dos argumentos;
  4. domínio dos mecanismos linguísticos de argumentação; e
  5. capacidade de conclusão com propostas coerentes que respeitem os direitos humanos.

Cada um desses quesitos vale 200 pontos, totalizando 1000 pontos. Dois corretores realizam a avaliação de um mesmo texto de maneira independente. Se essas correções tiverem diferença maior que 100 pontos no total ou 80 pontos em uma competência específica, um terceiro avaliador tem como responsabilidade refazer a correção da prova e a média é realizada entre as notas que mais se aproximam.

Se mesmo nessas circunstâncias houver diferenças significativas, uma banca presencial, composta de três docentes, vai avaliar novamente a redação do participante. Nesse caso, as notas anteriores são descartadas e os três avaliadores em consenso chegam em uma nova nota.

Para resumir, o candidato que deseja alcançar um bom resultado precisa dominar bem as cinco competências avaliadas no exame e ter repertório para explorar o assunto proposto. Para isso, é importante analisar as propostas anteriores e entender como o Enem cobra esses assuntos.

Fonte: Guia do Estudante, O Povo, Mundo Vestibular.

Este conteúdo foi útil para você?

58090cookie-checkRedação do Enem: veja os temas já abordados