6 curiosidades sobre a Copa do Mundo 2022

Saiba o que estudar para o vestibular do Mackenzie!

Muitas festas  mexem com a alma do povo brasileiro e fazem parte do calendário da nação. Mas se tem um evento que todo mundo aguarda ansiosamente é a Copa do Mundo, realizada a cada quatro anos. O país do futebol se rende aos melhores jogadores do planeta.

Neste ano, a Copa do Mundo vai acontecer no Catar, um pequeno país do Oriente Médio. E essa edição está carregada de novidades. Quer ver? Confira a lista com as maiores curiosidades sobre o evento deste ano.

1. Será a primeira Copa do Mundo no Oriente Médio

O Catar está entre os países que, nutridos pelo petróleo, tornaram uma região árida em um oásis de tecnologia e qualidade de vida para uma parcela da população. (Shutterstock/TTStudio/reprodução)
O Catar está entre os países que, nutridos pelo petróleo, tornaram uma região árida em um oásis de tecnologia e qualidade de vida para uma parcela da população. (Shutterstock/TTStudio/reprodução)

Em sua 22ª edição, esta é a primeira vez que uma Copa do Mundo será realizada no Oriente Médio, que abriga o Afeganistão, a Arábia Saudita, o Barein, o Catar, os Emirados Árabes Unidos, o Iêmen, o Irã, o Iraque, Israel, a Jordânia, o Kuwait, o Líbano, Omã, a Síria e a Turquia.

O evento será realizado em um período de relativa estabilidade. Embora esses países sejam palcos frequentes de conflitos armados, o ano de 2022 parece dar uma trégua e viabilizar a permanência de turistas na região.

2. Catar é pequeno, mas riquíssimo

Muitas pessoas têm se questionado por que, entre tantos países do Oriente Médio, a Copa foi cair em uma nação tão pequena. O Catar tem apenas 11 mil km², metade do tamanho de Sergipe (o menor estado brasileiro), com uma população pouco maior que a dele. E a razão parece estar na dimensão em dólares.

Em termos proporcionais, o Catar é considerado um dos países mais ricos do mundo. Graças ao petróleo, o Produto Interno Bruto (PIB) catariano chega a quase US$ 150 bilhões. Sergipe, por exemplo, apresenta um PIB de US$ 8 bilhões.

Em uma comparação com Mônaco, outro país pequeno e muito rico, o PIB do Catar é vinte vezes maior.

3. O verão catariano jogou a Copa do Mundo para novembro

O Khalifa Stadium tem sistemas de resfriamento para os jogos em períodos muito quentes. (Fonte: Shutterstock/Noushad Thekkayil/reprodução)
O Khalifa Stadium tem sistemas de resfriamento para os jogos em períodos muito quentes. (Fonte: Shutterstock/Noushad Thekkayil/reprodução)

Localizado no Hemisfério Norte, o Catar tem o verão durante o meio do ano. E não é qualquer verão: as temperaturas oscilam entre 40 °C e 50 °C. Por isso, a Copa do Mundo será realizada no fim do ano pela primeira vez na história. Em vez de junho e julho, a bola rola em novembro.

E isso vale até para quem está acostumado com o calor de lá. Alguns estádios do país, como o Khalifa Stadium, já têm sistema de refrigeração para toda a arena. Só assim os jogos podem acontecer sem afetar a saúde dos jogadores.

4. O Catar tem pouca tradição no futebol

Diferente das Copas do Mundo anteriores, o evento foi distribuído para um país sem tradição no futebol. Essa será sua primeira participação na competição garantida pelo fato de sediar os jogos.

Embora isso destoe da tradição da Federação Internacional de Futebol, o Catar pretende dar um salto de qualidade no esporte e fazer o caminho contrário: chamar a atenção e se gabaritar como um polo futebolístico.

5. Adeus às Copas pequenas

As Copas do Mundo costumam ter 32 seleções. Mas a Federação Internacional de Futebol (FIFA) já anunciou que a Copa do Catar será um bota-fora desse modelo. Ou bota-dentro: a partir de agora, o evento terá 48 seleções.

E aí, gostou de conhecer essas novidades? Logo, logo é hora de entrar em campo de verde e amarelo. 

Fonte: Poder 360, Globo, Brasil Escola, O Povo, Mundo Educação.

Este conteúdo foi útil para você?

61793cookie-check6 curiosidades sobre a Copa do Mundo 2022