O gênero textual descritivo é utilizado para caracterizar um elemento com detalhes. Por meio dele, é possível especificar cores, formas, dimensões, texturas, cheiros etc. e, assim, ajudar o leitor a criar uma imagem mental sobre o que ele está lendo. Confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre o texto descritivo.

As principais características do gênero descritivo

(Fonte: Giphy)

O texto descritivo tem a função de caracterizar um elemento físico, psicológico ou comportamental. Por conta disso, ele é construído com a ocorrência de muitos adjetivos, substantivos, locuções adjetivas, figuras de linguagem, enumerações, comparações e verbos de estado, como “estar”, “parecer”, “ser”, “permanecer”, “continuar”, “tornar” etc.

A escrita descritiva é responsável por ambientar o leitor, então deve ser capaz de fazê-lo imaginar e compreender todos os elementos do texto.

Existem diferentes categorias de descrição. Confira:

A descrição objetiva

(Fonte: Giphy)

Esse tipo de descrição é fiel à realidade; ou seja, caracteriza elementos concretos sobre os quais o autor não emite opinião ou juízo de valor. Nessa categoria, a linguagem deve ser denotativa,  clara e direta, e o autor deve se guiar exclusivamente pelo objeto visto sem que seu estado emocional, afetivo ou psicológico afete a descrição. Na música “Farinha”, de Djavan, o autor faz uso da descrição objetiva:

“A farinha é feita / de uma planta da família / das euforbiáceas / de nome manihot utilíssima / ...”

Repare que a farinha é descrita de forma clara e objetiva, sem metáforas ou figuras de linguagem.

A descrição subjetiva

(Fonte: Giphy)

Essa categoria tem como principal característica a expressão da opinião, do juízo de valor e das impressões do autor sobre o elemento que ele está descrevendo. Ela pode, então, conter metáforas, expressar sentimentos, afetividade e os estados psicológicos. Veja no exemplo:

“A saudade é uma colcha velha / que cobriu um dia / numa noite fria / nosso amor em brasa / ...”

Observe que para tentar explicar a saudade na música “Brigitte Bardot”, Zeca Baleiro recorre a metáforas e utiliza figuras de linguagem para expressar o sua própria visão acerca desse sentimento.

A descrição dinâmica

(Fonte: Giphy)

Na descrição dinâmica, a imagem que está sendo apresentada ao público pode conter movimento, e várias situações podem acontecer ao mesmo tempo. Confira um exemplo na música “As vitrines”, de Chico Buarque:

“Passas em exposição / passas sem ver teu vigia / catando a poesia / que entornas no chão.”

Repare que o autor está descrevendo as ações da personagem da música, e os verbos utilizados não são apenas de ligação.

A descrição estática

(Fonte: Giphy)

Nesse tipo de descrição, não há movimento na cena, ou seja, os objetos devem ser estáticos. É comum e predominância de formas nominais com frases sem verbo ou com verbos que expressam estado. Veja um exemplo na música “Palavras”, de Sérgio Britto e Marcelo Fromer:

“Palavras não são más / palavras não são quentes / palavras são iguais / sendo diferentes / ...”

A estrutura do texto descritivo

(Fonte: Giphy)

A estrutura do gênero descritivo se divide em três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão. Na primeira, o autor apresenta o elemento que será descrito: um lugar, uma pessoa, um acontecimento, um animal, um sentimento etc. Já no desenvolvimento, é feita a descrição do elemento, e aqui entram as categorias descritivas mencionadas acima, bem como os elementos que cada uma delas comporta. Por fim, na conclusão o texto é fechado, e a caracterização do elemento é encerrada.

Como mencionamos anteriormente, cada categoria descritiva possui elementos próprios, mas em geral o texto descritivo é repleto de substantivos, figuras de linguagem, comparações, enumerações, metáforas, adjetivos, locuções adjetivas e verbos de estado. Assim, o autor consegue enriquecer o texto, deixá-lo mais atrativo para o leitor e com a descrição dos fatos mais completa.

Texto descritivo vs. texto narrativo

(Fonte: Giphy)

Os leitores tendem a confundir o gênero descritivo com o narrativo; por conta disso, é importante destacar as diferenças entre ambos.

O gênero descritivo, como já mencionamos, visa descrever uma situação, um estado, um lugar ou um objeto. Enquanto isso, o narrativo tem o propósito de contar uma história, com personagens, mudanças de tempo e de cenário.

Em resumo, no texto narrativo uma história precisa ser contada; já no texto descritivo, algo precisa ser caracterizado.