Se você gosta de cozinhar, incluindo tudo que é relacionado à alimentação e a gastronomia, já deve ter se questionado como é a rotina de alguém que trabalha em uma cozinha profissional ou na administração de estabelecimentos de alimentos e bebidas. Mais que isso: já deve ter pensado se, nas graduações em Gastronomia, as disciplinas abordam as técnicas básicas de manipulação de alimentos e se o aluno aprende sobre as diferentes cozinhas ao redor do mundo.

De fato, um dos pontos de partida é desenvolver as habilidades técnicas profissionais de cozinha para manusear e preparar alimentos diversos, mas o curso vai bem além disso. O estudante de Gastronomia aprende ferramentas de gestão e controle, aspectos históricos e culturais da alimentação, segurança alimentar, processos industriais, legislação aplicada, características dos alimentos, entre outras coisas, incluindo o acompanhamento desse setor que não para de inovar!

A grade curricular do curso de Tecnologia em Gastronomia do Mackenzie traz diferenciais como o desenvolvimento de pesquisas acadêmicas com foco no produto, na história e nos processos culinários, conteúdos específicos que trabalham desde as técnicas profissionais de cozinha, a ciência nos alimentos, a indústria alimentar até os aspectos gastronômicos - históricos e culturais - das cozinhas do mundo, em especial o estudo da cozinha paulistana da cidade. Tudo isso e muito mais, com forte base de pesquisa, inovação e visão empreendedora. O curso tem duração de 4 semestres.

A ideia por trás dessa base ampla é que o profissional formado em Gastronomia da UPM possa atuar em diversas áreas, inclusive em algumas que não envolvem diretamente cozinhar todo dia. Quer dizer, então, que a pessoa está capacitada para atuar em outras atividades além de ser chef em um restaurante? Exatamente isso!

O mercado de gastronomia é amplo, pois dialoga com diversas áreas que vai desde sua forte relação com a hospitalidade à área da administração, da ciência, nutrição e tecnologia.

De acordo com pesquisa da consultoria internacional Kantar Worldpanel, os brasileiros gastam uma média de R$ 747 por ano com comidas e bebidas fora de casa, e mais da metade da população do País (53%) se alimenta desse modo na maioria das vezes durante o dia.

Isso não quer dizer, porém, que o único profissional requisitado seja quem prepara os alimentos. A partir de agora, explicarmos algumas das áreas em que é possível trabalhar quando se tem uma graduação em Gastronomia.

Cozinheiro ou Chef de cozinha

Essa é a atividade clássica quando se pensa em Gastronomia, então não poderíamos começar por outra. Chef é um cargo ocupado por um cozinheiro apto a planejar e preparar cardápios, liderar e treinar a equipe, escolher fornecedores e produtos, além de cuidar de toda a gestão e operação da cozinha. É possível atuar como chef ou cozinheiro em diversos tipos de estabelecimentos que trabalham com gastronomia: restaurantes, hotéis, confeitarias, padarias, hospitais, bares, buffets e catering, entre outros.

Personal Chef ou catering

A atividade é a mesma do chef de cozinha, mas o público é mais restrito. Esse profissional pode ser contratado para eventos corporativos ou por famílias em residências particulares, por exemplo.

Empreendedorismo

Você quer ser dono da sua carreira? Ter sua própria empresa? O Curso da UPM oferece em sua grade disciplinas com todas as ferramentas de gestão para que você seja um empreendedor na área! Desde estratégias de marketing aplicado à administração do setor de alimentos e bebidas, com custos, controles e processos operacionais de empresas.

Gestão e Negócios

Outro ramo de atuação importante é a gestão de serviços de alimentos de bebidas em estabelecimentos que oferecem serviços de alimentação. Nesse cargo, o profissional gerencia o funcionamento dos estabelecimentos, contrata e treina equipes, seleciona fornecedores, além de gerenciar o estoque e as finanças da empresa.

Indústria alimentícia

Os produtos que encontramos em larga escala no supermercado precisam ser concebidos por alguém; o graduado em Gastronomia que atua no ramo da indústria desenvolve novas receitas, testa novos produtos e trabalha no processo de inovação.

Consultoria

Os conhecimentos do profissional possibilitam tornar mais eficientes os processos nos restaurantes, minimizando desperdícios. Então, a depender do reconhecimento na área ou do domínio sobre um tipo de cozinha, o profissional pode prestar consultoria para empresas do ramo. O objetivo é identificar problemas nos processos e propor soluções para melhorar o desempenho da organização como um todo.

Pode também ser contratado para serviços específicos, como modernização de cardápio, treinamento de equipes, análise de riscos, entre outros.

Carreira acadêmica

Existem pós-graduações em Gastronomia e áreas relacionadas que possibilitam seguir carreira acadêmica. Ao optar por esse caminho, o profissional pode ministrar aulas para cursos técnicos, profissionalizantes ou graduações, desenvolver pesquisas na área, publicar livros e artigos acadêmicos, compartilhando seus conhecimentos para formar novos gastrônomos. Além disso, com a graduação em gastronomia é possível dar continuidade à carreira acadêmica ingressando em cursos de especialização, mestrado e doutorado.

Crítica gastronômica

Qual profissional pode ser mais adequado para avaliar restaurantes e chefs que alguém graduado em Gastronomia? Justamente por isso, outra possibilidade de atuação é como crítico gastronômico para revistas ou prêmios. Quem sabe até dá para lançar um livro contando a experiência e compartilhando o conhecimento adquirido sobre gastronomia e alimentação.

As opções de atuação para o graduado em Gastronomia são bastante amplas, então é importante ter em mente que a profissão é fascinante e rica em possibilidades de atuação profissional.

Se interessou pela área? Leia mais sobre o curso de Gatronomia!