Comer é uma das necessidades mais básicas do ser humano, mas é necessário consumir alimentos que permitirão que o corpo cumpra todas as funcionalidades de que é capaz. É aí que entra o profissional de nutrição.

O nutricionista, em linhas gerais, dedica-se à garantia de bem-estar por meio da manutenção da saúde alimentar, elaborando um diagnóstico nutricional, prescrevendo dietas e suplementos nutricionais para pessoas saudáveis e não saudáveis, fazendo o controle de qualidade em alimentos e desenvolvendo e avaliando produtos a serem usados na alimentação.

Em resumo, o profissional da área estuda desde a composição dos alimentos ao seu resultado no corpo humano.  Por conta disso, fica encarregado do planejamento, da administração e coordenação de programas de alimentação e nutrição em diferentes espaços.

Em que consiste o curso de Nutrição?

(Fonte: Giphy)

O curso de Nutrição tem como objetivo formar profissionais capazes de investigar e auxiliar na relação do ser humano com a alimentação, a fim de promover a saúde e mantê-la por muito mais tempo.

Como é uma ciência ligada à área da saúde, a maior parte das disciplinas da grade curricular é oriunda da medicina, como Anatomia, Fisiologia e Bioquímica. No entanto, no curso como um todo, o intuito é a formação profissional, com aulas de caráter teórico e prático a respeito da qualidade nutricional dos alimentos, avaliação nutricional, educação e higiene alimentar.

Nas aulas práticas, o aluno aprende uma série de técnicas de preparo e conservação dos alimentos, além de analisar todas as transformações que eles sofrem. O estágio é uma atividade obrigatória do curso, que permite experimentar de forma mais aproximada como é o dia a dia de trabalho nesse ramo.

Existem essencialmente quatro tipos de formação na área: bacharelado, tecnólogo, técnico e pós-graduação. O técnico é um curso de nível médio, essencialmente prático e voltado mais estritamente para a colocação rápida no mercado de trabalho. Tecnólogo, por sua vez, é uma titulação de nível superior, cujo curso é um pouco mais curto que uma graduação comum, também com caráter essencialmente prático.

O bacharelado diz respeito a um curso de nível superior de longa duração, com 4 anos e uma formação mais completa e robusta. Ao fim do curso, para a obtenção do título, o aluno precisa elaborar um trabalho de conclusão de curso.

Qual é a grade curricular do curso?

(Fonte: Giphy)

Entre as principais disciplinas da graduação em Nutrição podemos citar:

- Anatomia Humana;

- Biologia Celular e Tecidual;

- Bioestatística;

- Metodologia de Pesquisa em Ciências da Saúde;

- Fundamentos da Nutrição;

- Ciência, Tecnologia e Sociedade na Saúde;

- Ética e Cidadania;

- Fisiologia da Nutrição;

- Educação Alimentar e Nutricional;

- Bioquímica Metabólica;

- Epidemiologia e Políticas Públicas em Saúde e Nutrição;

- Técnicas Dietéticas e Gastronômicas;

- Pesquisa Prática em Nutrição: Saúde Coletiva;

- Introdução à Cosmovisão Reformada;

- Higiene e Legislação Sanitária dos Alimentos;

- Bromatologia;

- Gestão e Planejamento de Unidades Produtoras de Refeições;

- Dietética;

- Tecnologia de Alimentos;

- Nutrição e Saúde Coletiva;

- Comportamento e Consumo Alimentar;

- Nutrição da Gestação à Adolescência;

- Planejamento Dietético para Indivíduos Saudáveis;

- Avaliação Nutricional da Gestação à Adolescência;

- Marketing e Assuntos Regulatórios em Alimentos;

- Pesquisa Prática em Nutrição: Estágios de Vida;

- Princípios de Empreendedorismo;

- Nutrição e Atividade Física.

O que o mercado de trabalho exige?

Para estar apto a atuar no mercado de trabalho, além do diploma de bacharel obtido em um curso devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), o nutricionista necessita estar regularmente inscrito no Conselho Regional de Nutrição (CRN), cumprindo a resolução do Conselho Federal de Nutricionistas.

O profissional poderá atuar nas seguintes áreas:

- clínica — Hospitais, SPAs, ambulatórios, consultórios, estética, lactários, bancos de leite;

- saúde pública — Vigilância institucional e vigilância sanitária;

- indústria de alimentos;

- alimentação coletiva — Escolas, hotéis, restaurantes, concessionárias, cestas-básicas,

- convênio-refeição, padarias, lanchonetes, supermercados;

- nutrição esportiva — Elaboração e coordenação de acompanhamento alimentar de atletas e praticantes de atividades físicas.