O Barroco foi adotado em várias práticas culturais ao redor do mundo e deixou grandes obras que são adoradas até hoje. Mas você sabe qual é a sua origem e como fixar bem esse conteúdo para gabaritar a prova do vestibular? Conheça a seguir.

O momento

Entender o surgimento e o desenvolvimento do Barroco fica muito mais fácil quando o contexto em que ele se encontra também é estudado. Nesse caso, precisamos viajar para a Europa do fim do século XVI, momento do fim do Renascimento, um movimento artístico bastante celebrado, mas que já tinha seus valores questionados pela sociedade artística e aristocrática. Crises sociais e financeiras eram mescladas com sentimentos nacionalistas.

Além disso, a religião era um tema de bastante polêmica e provocou mudanças nos costumes: acontecimentos como a Reforma de Martinho Lutero, que questionou valores e práticas da Igreja Católica, e a Contrarreforma, que foi uma resposta a essas críticas, ajudaram a formar as bases do movimento, que aconteceu até o fim do século XVII.

(Fonte: Giphy)

Aliás, a origem da palavra barroco é controversa e traz múltiplos significados, mas o mais aceito é um termo em latim que indica uma pedra de forma irregular — ou seja, uma visão pessimista, mas que demonstra a vontade de buscar a perfeição.

Características literárias

A expressão barroca nos livros tem uma personalidade bastante forte e reconhecível, visto que traz todos os valores defendidos pelos artistas do período. Para começar, são retratados vários temas religiosos, com a ideia de salvação da humanidade pela fé; e a busca pelo sagrado e por ideais de perfeição são temas frequentes. Por isso, sermões são obras bastante citadas como barrocas, cuja linguagem tem tom de lição de moral.

(Fonte: Giphy)

Além disso, a ornamentação das obras é exagerada, com muitos detalhes e uma escrita rebuscada, quase difícil de ser interpretada. O Barroco também é bastante dualista, trazendo "combates" e contrastes a todo momento, mostrando o momento de reflexão da humanidade na época. Antíteses e paradoxos colocam elementos morais em contraste e geram muitos debates.

Em outras artes

O Barroco foi tão incorporado pela sociedade que se desenvolveu na pintura, na música e na arquitetura, virando elemento essencial da cultura do período. Esculturas dessa escola são facilmente identificadas pela quantidade de detalhes e elementos impressionantes, como expressões claras e roupas esvoaçantes representadas em estátuas.

(Fonte: Giphy)

As pinturas retratam temas religiosos ou o cotidiano das classes mais altas da sociedade, com muito contraste entre cores, luz e sombra. Caravaggio, Tintoretto, Rembrandt e Diego Velázquez são alguns dos nomes mais renomados da área. Já na arquitetura o estilo foi aplicado especialmente em igrejas.

E no Brasil?

O Barroco na literatura brasileira começou com uma poesia épica: "Prosopopeia", de Bento Teixeira. No período, o Brasil ainda era uma colônia portuguesa e tinha forte influência dos padres jesuítas — tudo bastante propício para a aplicação dos valores dessa escola. Mas a manifestação mais famosa do estilo no País veio nas esculturas, mais precisamente nas figuras de santos feitas por Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

Entre escritores, o Padre Antônio Vieira é um dos mais conhecidos do período, especializado em sermões. Ao contrário da linha rebuscada, os textos do jesuíta eram mais simples e diretos, já que seu objetivo religioso era mais forte.

Outro representante é Gregório de Matos, conhecido como Boca do Inferno. O poeta era um crítico ácido que usava a sátira para contestar os valores da época.

Agora é com você!

Com esse resumo já é possível saber o que foi o movimento do Barroco nas artes, identificar textos com as características e apontar os principais autores no Brasil. Mas a jornada não acaba por aqui, então leia bastante e estude essa e outras escolas para fixar o conteúdo e arrasar no vestibular.

Gostou desse conteúdo? Entenda como funciona o vestibular do Mackenzie