Saiba como vai funcionar o vestibular do Mackenzie

Já na escola, você começa a perceber com quais matérias tem mais afinidade. Isso pode deixá-lo mais próximo de uma das escolhas mais importantes da sua vida: em qual segmento você se sentiria feliz em trabalhar. No entanto, escolher sua área de atuação não basta para começar a planejar a carreira. No momento de se inscrever para o vestibular, você precisa se atentar também ao tipo de curso superior selecionado, pois ele poderá direcionar sua jornada profissional rumo a diferentes caminhos. No Brasil, as graduações são classificadas em cursos tecnológicos, licenciatura e bacharelado. Conheça um pouco sobre cada uma delas e escolha seu curso.

Bacharelado

Medicina, Direito, Administração, Arquitetura. O que esses cursos têm em comum? Todos são bacharelados; ou seja, preparam o profissional para atuar no mercado levando uma base teórica generalista. Nesse sentido, o aluno conhece seu segmento de maneira ampla.

São diferentes, por exemplo, de cursos de tecnologia, que apresentam um conteúdo bem específico para uma atuação mais técnica e dirigida. Você terá uma boa base tanto teórica quanto científica e receberá um diploma de bacharel. Esse tipo de curso pode levar entre 4 e 6 anos e é o mais tradicional no Brasil, correspondendo a aproximadamente 59% das graduações oferecidas no País, segundo o Censo da Educação Superior do Ministério da Educação (MEC).

Licenciatura

(Fonte: Giphy)

A licenciatura é voltada para o ensino. O aluno sai da faculdade apto a dar aulas. Para lecionar para turmas de 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, é preciso cursar uma licenciatura em um campo do conhecimento, como História, Geografia, Educação Física e Matemática. Quem quer ser professor de Educação Infantil precisa concluir o curso de Pedagogia.

Para você entender melhor: a diferença entre um bacharelado em Filosofia e uma licenciatura em Filosofia, por exemplo, é que o primeiro prepara o aluno para ser filósofo e a segunda, para ser professor de Filosofia. Isso porque, no curso de bacharel, há mais disciplinas amplas sobre o segmento em questão.

Na licenciatura, o estudante conta com uma gama de matérias de educação, como Avaliação de Aprendizagem, Pesquisa em Educação e Gestão e Avaliação Educacional. A licenciatura tem duração de 3 a 5 anos, a depender da universidade. O graduado recebe o diploma de licenciado.

Entre 2017 e 2018, foi registrada uma alta de 8,9% no número de matrículas desse tipo de graduação, que concentra 20,5% dos matriculados, conforme apontam dados do MEC.

Graduação tecnológica

(Fonte: Giphy)

Segundo informações do Censo da Educação Superior do MEC, de 2008 a 2018 as matrículas nos cursos tecnológicos aumentaram 102,9%. Tamanha procura tem muito a ver com o caráter prático desse tipo de graduação, muito bom para quem quer ingressar logo no mercado de trabalho.

Ele prepara o profissional para atuar em atividades específicas e, diferentemente do bacharelado, tem uma abordagem mais instrumentalizada e direcionada a um campo. É o caso dos cursos de Tecnologia em Gestão em Ambiental, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Financeira e Tecnologia em Jogos Digitais, do Instituto Presbiteriano Mackenzie.

É comum que haja certa confusão entre os cursos tecnológicos, que são graduações, e os cursos técnicos, que são de nível médio. Essa situação ainda é comum porque o diploma de tecnólogo (atribuído a quem cursa uma graduação tecnológica) é relativamente recente e menos tradicional, se comparado ao da licenciatura e do bacharelado.

Outra dúvida comum diz respeito às áreas em que os cursos de tecnologia aparecem. Cursar uma graduação tecnológica não necessariamente é estudar tecnologia. Há opções nas áreas de gestão, comunicação, tecnologia e cultura, por exemplo.

Como já foi dito, a procura por esse tipo de graduação tende a crescer cada vez mais. Hoje, os cursos tecnológicos concentram 20,9%  dos ingressantes na educação superior, segundo o Ministério da Educação.

Para que perfis cada tipo é indicado?

(Fonte: Giphy)

Se você quer uma formação que te ofereça uma ampla base teórica, acadêmica e prática para o mercado, o bacharelado é um bom caminho. Mas se quer uma formação instrumental, bem focada em um segmento, e de ordem mais prática, o curso tecnológico é uma alternativa interessante para você. Afinal, além de ser mais curto, ele o prepara para uma área bem específica do mercado.

Já a licenciatura é a porta ideal para quem quer ser professor. É claro que o bacharel e o tecnólogo podem lecionar em universidades se quiserem fazer mestrado e doutorado futuramente. Mas o licenciado já sai da graduação preparado para a sala de aula, tendo estudado disciplinas para ser educador (além das matérias teóricas de seu campo de conhecimento) e tendo realizado estágios para experimentar e consolidar a prática do ensino.

Agora que você já conhece as três principais modalidades, escolha a que faz mais sentido para a carreira que você quer construir. Boa sorte!