A carreira na Psicologia é bastante vasta e diversificada; há uma infinidade de possibilidades de ramos de atuação no mercado de trabalho. Certamente o grande foco é a saúde mental e seu respectivo tratamento por intermédio da psicoterapia, mas há diferentes abordagens para lidar com diferentes questões.

Uma das mais importantes é, sem sombra de dúvidas, a Psicologia Social. Mas no que consiste isso? Quais são os objetivos dessa abordagem? Onde ela pode ser aplicada? Como um profissional dessa área pode atuar? É o que será respondido adiante.

A Psicologia Social é um dos muitos ramos da Psicologia; estuda como as pessoas se integram umas às outras, como se dá a interdependência entre elas. Resumidamente, a Psicologia Social procura entender os indivíduos em suas relações com outros, seja influenciando ou sendo influenciado.

Afinal, as pessoas pensam e sentem de determinado modo porque nada mais são do que seres sociais. O mundo onde se vive, enfim, o ambiente do qual se faz parte é fruto da maneira como se pensa.

Ela se encontra no limite entre a Psicologia e a Sociologia, por estudar o comportamento humano diante do contexto social do qual faz parte. O profissional não analisa somente o comportamento individual, mas também como esse sujeito atua diante da sociedade, como se buscasse também uma transformação coletiva, além da individual.

Onde a Psicologia Social pode ser aplicada?

‌‌(Fonte: Giphy)

Uma vez que o mundo é resultado dos nossos pensamentos, intermediar as conexões existentes entre a sociedade e a pessoa é um modo de gerenciar os conflitos e tornar essas relações melhores. Por conta disso, essa abordagem pode ser perfeita para o ramo da educação, como em escolas e universidades. Ainda, é possível atuar igualmente em agências e empresas privadas e do governo, além de organizações não governamentais (ONGs).

Um psicólogo social pode ajudar também no desenvolvimento de políticas públicas, sejam elas direcionadas ao lazer, ao trabalho ou até mesmo à inclusão social. Além disso, organizações comunitárias são um segmento bem interessante, uma vez que demandam o desenvolvimento de programas e ações que necessitam ser definidos pautando-se na coletividade.

No que se refere às empresas, esse profissional pode trabalhar em departamentos de marketing e propaganda. Afinal, as técnicas utilizadas na divulgação de um produto têm como intuito influenciar a mente das pessoas, fazendo com que elas o adquiram. Esse tipo de atividade, entretanto, exige uma pesquisa apurada a respeito dos padrões de comportamento do contexto em que o item ou serviço está inserido. É justamente aí que entra o psicólogo social.

Como se tornar um psicólogo social?

‌‌(Fonte: Giphy)

Em tese, qualquer pessoa formada em Psicologia pode ser um psicólogo social, pois essa área é estudada durante a graduação.

Em muitos cursos de Psicologia, o aluno faz estágios práticos e, para definir como abordará o trabalho psicoterapêutico, escolhe a vertente da Psicologia que mais lhe interessa e acha eficaz — uma delas é a Psicologia Social.

É possível ainda fazer uma pós-graduação na área, para se especializar nela e assim adquirir maiores conhecimentos.