Quando boa parte das pessoas pensa em um publicitário, já imagina aqueles indivíduos criativos produzindo a nova campanha de algum produto que será um sucesso. Basicamente, a ideia mais disseminada da Publicidade é daquilo que acontece no departamento de criação de uma agência. A definição de si mesmo como “criativo” também é algo comum quando estudantes de primeiro semestre explicam por que escolheram cursar Publicidade e Propaganda.

(Fonte: Giphy)

A área de criação é, de fato, fundamental para a atividade publicitária, e é comum que seja o setor mais numeroso de uma agência, já que também é responsável por desenvolver peças de comunicação utilizadas para promover produtos de clientes. A equipe costuma ser composta por profissionais com funções diversas, como o diretor de criação, que garante a qualidade criativa do time; o diretor de arte, responsável pela concepção visual e artística das peças; e o redator, que trabalha em parceria com a direção de arte e estabelece a concepção textual dos anúncios. Se você assistiu à série “Mad Men”, certamente se lembra da importância da equipe chefiada por Don Draper para o funcionamento da agência.

Apesar da relevância do setor de criação, ele não representa o único caminho possível para o profissional formado em Publicidade e Propaganda. Ao olhar a grade curricular das graduações, isso já fica bem claro. No curso são exploradas disciplinas diversas, como Planejamento de Mídia, Laboratório de Mídia, Pesquisa de Marketing e Comunicação e Princípios de Empreendedorismo. Mas quais são, então, as outras possibilidades de atuação de um publicitário? Explicaremos para você a partir de agora.

(Fonte: Giphy)

O local no qual o profissional formado em Publicidade e Propaganda tende a encontrar mais espaço é o primeiro estabelecimento que vem à mente ao pensar em um publicitário: agências. Elas são estruturadas para possibilitar a atuação por meio de atendimento a clientes, mas também precisam de profissionais para organizar o trabalho internamente. Assim, existem várias funções além daquelas vinculadas ao departamento de criação. Então, quais são elas?

Atendimento: Uma atividade indispensável para as agências de publicidade. É o profissional que faz a conexão entre a empresa e os clientes ajudando a orientar a definição das estratégias para a marca ou a escolha das mídias.

(Fonte: Giphy)

Marketing: O departamento de marketing, por sua vez, tem como objetivo aumentar as vendas e fortalecer a marca dos clientes da agência. É nesse segmento que são traçadas as estratégias de preço, distribuição, canais de venda e relacionamento com o consumidor.

(Fonte: Giphy)

Mídia: Nem sempre as pessoas de fora da profissão o conhecem, mas outro profissional imprescindível é quem faz o planejamento de mídia. Responsável por selecionar os veículos de comunicação (rádio, televisão, jornal, internet) mais adequados para divulgar a campanha desenvolvida pela criação, normalmente, esse profissional também negocia a compra de espaço para os anúncios. Detalhe: ele costuma estar entre os mais bem pagos da agência.

Planejamento: Não adianta que a agência seja competente em fazer peças agradáveis esteticamente se não estiver conectada às tendências do mercado nem conseguir entender as empresas que está agenciando. É por isso que o profissional responsável pela pesquisa de mercado é uma figura importante. Neste departamento, há a tentativa de compreender o perfil e os hábitos do cliente para que o a criação possam trabalhar de maneira eficiente.

(Fonte: Giphy)

As possibilidades de atuação do publicitário não se encerram nas agências. Caso prefira tocar seu próprio negócio, algumas instituições oferecem disciplinas que possibilitam desenvolver habilidades de empreendedorismo, adquirindo noções básicas para a estruturação de sua própria agência ou mesmo para atuar de forma autônoma.

Outra opção é prestar serviço a uma empresa específica, integrando um departamento de comunicação interna ou marketing. Nesse caso, o publicitário atua diretamente dentro de uma companhia, promovendo marcas, produtos ou vendas, desenvolvendo campanhas e fazendo o planejamento de mídia. Caso se integre ao departamento de marketing, o profissional pode realizar pesquisas de mercado e desenvolvimento de produtos, além de funcionar como ponte entre a empresa e as agências de publicidade que a atendem. Até mesmo instituições do setor público precisam de publicitários, podendo ser outro ramo de atuação.

Existem, ainda, empresas dedicadas à produção de conteúdo, nas quais as habilidades dos publicitários são valorizadas na produção de textos, roteiros ou jingles utilizados em diversas aplicações. Em relação a diferentes plataformas, o publicitário também pode trabalhar em empresas de televisão ou em jornais, sendo responsável pelo contato com agências e pela negociação de valores para anunciar em tais veículos.

(Fonte: Giphy)

A carreira de publicitário oferece uma série de possibilidades, e, a depender de suas habilidades e seus interesses, você certamente encontrará a área mais adequada a seu perfil.