Ser aprovado em uma universidade marca um momento de muita felicidade, que vem cercado de mudanças, além de ser a realização de um sonho. No entanto, antes mesmo do vestibular, a experiência já começa, com as histórias sobre a vida na faculdade.

Muitos calouros ficam apreensivos, sem saber como será esse momento, e as dúvidas não param de aparecer. Como serão as matérias e os professores? Será que a vida universitária será um momento divertido?

Para ajudá-lo na preparação para essa nova fase, separamos as principais dúvidas sobre a vida universitária e explicamos se são verdade ou mentira.

Muita diversão, pouco estudo

(Fonte: Giphy)

MITO

Parece que esse é o maior estereótipo da universidade. E, também, o ponto mais controverso. Afinal, de um lado há a ideia de que a vida universitária é repleta de eventos sociais. Por outro, que são necessárias noites sem dormir para completar todas as tarefas.

Na verdade, esse é um mito. Existe tanto estudo quanto diversão. É nesse período da vida que você conhece amizades importantes e acumula boas lembranças. No entanto, é também um espaço de estudo e dedicação. A dica é saber balancear os dois pontos e encontrar o equilíbrio perfeito.

Liberdade para tomar decisões

(Fonte: Giphy)

VERDADE

Na universidade, os professores são bem diferentes do que vemos no Ensino Médio. Você será livre para tomar suas próprias decisões; no entanto, como já dizia o Tio Ben: "Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades". Por isso, essa liberdade precisa ser encarada com seriedade.

Por exemplo: se a decisão for por não anotar nada durante as aulas, isso fará falta durante os estudos. E mais: provavelmente levará você a gastar com cópias de textos complementares e materiais para recuperar o que perdeu.

Converse com os professores e os veteranos de curso. Ouça conselhos e dicas de quem já esteve no seu lugar e tire o máximo proveito dessa liberdade.

Estudar apenas o que você gosta

(Fonte: Giphy)

MITO

Essa é uma ideia muito difundida, especialmente durante o Ensino Médio. A lenda diz que a universidade é um local onde você só estudará os temas pelos quais tem interesse e nada será cansativo ou difícil.

Por mais que você escolha o curso, isso não significa que a grade dele foi pensada para você. Lembre-se que o foco é sua formação profissional. Alguns temas serão mais maçantes, mas essenciais para seu futuro.

A dica é saber lidar com esses momentos identificando o porquê da falta de afinidade com o tema. Às vezes, a motivação é uma dificuldade; em outros casos, é influência de fatores externos, como o horário da aula. Quando você entende a motivação, geralmente se torna mais fácil lidar com a situação.

Professores não reconhecem os alunos

(Fonte: Giphy)

DEPENDE

Essa é uma das afirmações que, na verdade, trabalham com generalização. Os professores universitários, assim como os do ensino básico, assumem diversas turmas. Além disso, entram as características individuais: algumas pessoas têm facilidade para reconhecer rostos e guardar nomes; outras, nem tanto.

Não existe regra, e não é possível prever qual será a sua situação. Em um mesmo curso, há a possibilidade de uma mescla entre esses perfis. A chave para o sucesso é compreender e ter empatia pelo professor. Lembre-se que, mesmo que ele esqueça seu nome, isso não significa que ele o considera um aluno pior ou melhor.

Existem cursos difíceis e cursos fáceis

(Fonte: Giphy)

MITO

Essa disputa entre cursos está presente em toda universidade. Na verdade, o que acontece é que cada um observa a sua realidade. Não é possível determinar o grau de dificuldade de um curso, pois são estudos diferentes, direcionados para assuntos distintos.

Um dos principais pontos da vida universitária é que o estudante realiza uma escolha. É ele que, com base em suas preferências, seus sonhos e seus desejos, decide o curso que fará. Por isso, não faz sentido supor que um seja mais fácil que o outro. Esse tipo de disputa é, na verdade, negativa para todos os envolvidos.