O ano que antecede a tão esperada prova do vestibular ou do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) exige dedicação por parte dos estudantes. Além de todas as aulas assistidas em sala e provas realizados pelo colégio, é importante que os alunos tenham disciplina e estabeleçam uma rotina de estudo em casa.

Na hora de se planejar, algumas  metodologias podem ajudar o estudante na preparação e, assim, ter melhor desempenho nas provas. As técnicas vão além de ler, reler, fazer anotações e  destacar os trechos importantes dos textos.

Autoavaliação

(Fonte: Giphy)

Muitos têm dificuldade de olhar para si e para as próprias características de maneira crítica, mas treinar essa habilidade é importante para atingir os próprios objetivos em vários aspectos: sociais, profissionais e, também, escolares. Durante a reflexão, deve-se reconhecer os próprios defeitos, mas também encontrar os pontos positivos e as potencialidades. Afinal, não se trata de um processo de punição, mas de avaliação sincera e realista, baseada em fatos.

O método pode, inclusive, ser aplicado por professores em sala de aula. Com ele, podem acontecer mudanças mais significativas, uma vez que o próprio estudante percebe a necessidade de mudança.

Discutir ideias

(Fonte: Giphy)

Estar frente a frente com um colega para debater ideias e conteúdos estudados pode ser uma boa forma de treinar argumentação e oratória a partir do conhecimento sobre um assunto. Estudar previamente um tema a partir de textos, vídeos e reportagens, construir argumentos e ouvir outros pontos de vista são estratégias válidas também para respeitar pensamentos divergentes.

Mapa mental

(Fonte: Giphy)

Essa ferramenta consiste basicamente em uma forma de organizar um conjunto de informações sobre um conteúdo em forma de diagrama com várias ramificações. Contando com recursos gráficos, os dados são associados entre si de maneira hierárquica, conectando uma ideia à outra ideia originada dela, e assim por diante.

Os mapas mentais podem ser utilizados, por exemplo, para memorizar palestras e seminários, planejar e estruturação de projetos, fazer anotações de aulas, encontrar soluções e organizar trabalhos.

Seguir um cronograma

(Fonte: Giphy)

Uma pesquisa publicada em 2017 na Psychological Science in the Public Interest, revista científica da Association for Psychological Science, abordou diferentes métodos de estudo e os dividiu em três categorias, de acordo com a eficiência de cada um. Além de realizar testes práticos, o trabalho aponta que a distribuição do conteúdo ao longo do tempo, seguindo um cronograma, é uma técnica de alta eficiência.

De acordo com os pesquisadores, em longo prazo é mais benéfico estudar dessa maneira do que deixar o conteúdo acumulado para datas próximas ao dia da prova.

Muito treino

(Fonte: Giphy)

Mesmo adotando outras ferramentas e técnicas que ajudem a tornar o estudo mais eficiente, não se deve seguir sem conhecer detalhes como número de questões, estilo adotado para elaborá-las, tempo disponível etc. A fim de conhecer bem e treinar os assuntos cobrados, é importante treinar, refazer provas passadas e fazer simulados durante o mesmo tempo que será ofertado no dia do vestibular. Dessa forma, o estudante consegue identificar se consegue cumprir o prazo ou se há algum ponto em que é preciso adotar nova estratégia.

Ajuda da tecnologia

(Fonte: Giphy)

Nesse processo, a internet pode ser uma grande aliada. Diferentes sites e aplicativos oferecem ferramentas para o estudante assistir a videoaulas, testar seus conhecimentos, identificar fraquezas e trabalhá-las para melhorar o desempenho no dia da prova. Conheça três deles:

1. Geekie Games

No Geekie Games é possível especificar o curso e a instituição desejados, ter um plano de estudos personalizado, fazer simulados para identificar as dificuldades e  assistir a videoaulas — tudo isso em forma de jogo, também disponível para Android e iOS. O Geekie Games foi utilizado como plataforma oficial do projeto Hora do Enem, iniciativa realizada em uma parceria entre o Ministério da Educação (MEC) e o Serviço Nacional da Indústria (SESI).

2. EscreverOnline

Para treinar redação, a EscreverOnline — plataforma do Instituto de Tecnologia Educacional do Brasil — oferece duas opções aos vestibulandos: colaborativa ou assinatura mensal. Na primeira, que é gratuita, o estudante produz o texto, envia para os colegas corrigirem e tem experiência como corretor do texto das outras pessoas inscritas na plataforma. Com a assinatura mensal, professores corrigem o texto do aluno. Assinantes também têm acesso a curso e área de perguntas e respostas, entre outros recursos.

3. Khan Academy

Outra ferramenta que pode ser útil é o aplicativo da Khan Academy, uma organização sem fins lucrativos cuja missão é “oferecer uma educação gratuita e de alta qualidade para todos, em qualquer lugar”. Disponível para Android e iOS, o aplicativo atende tanto alunos e pais quanto professores. Para os estudantes, oferece cursos voltados para quem está no Ensino Fundamental, no Ensino Médio ou no Ensino Superior, com disciplinas como Matemática, Ciências, Computação e Economia.