7 dicas para criar um projeto de pesquisa

A pandemia da covid-19 tem mostrado a importância da pesquisa científica. Graças ao trabalho incansável de milhares de cientistas anônimos, vacinas foram desenvolvidas em tempo recorde e bilhões de vidas estão sendo salvas.

Por isso, se você concluiu a sua graduação e pensa em ingressar em um mestrado, saiba que a escolha é ótima. Pensando nisso, o Mackenzie está aqui para te dar uma forcinha: a universidade não só tem programas de pós-graduação de excelência internacional como preparou um roteiro para você elaborar o seu projeto de pesquisa. Confira!

1. Entenda a estrutura de um projeto de pesquisa

A ideia do projeto é apresentar ao programa que sua ideia é consistente, relevante e factível. (Fonte: Insta_photos/Shutterstock)
A ideia do projeto é apresentar ao programa que sua ideia é consistente, relevante e factível. (Fonte: Insta_photos/Shutterstock)

Cada programa de pós-graduação tem particularidades, mas, de forma geral, espera-se que um projeto de pesquisa tenha os seguintes itens:

Mas, para chegar a esse resultado, vamos recapitular passo a passo o caminho a ser percorrido.

2. Conheça a literatura da área

O primeiro passo é reconhecer que o trabalho duro começa muito antes da aprovação. Para montar um bom projeto, que é um requisito importante para sua admissão, você precisa estar ambientado à produção teórica da área de conhecimento em que deseja ingressar.

Então, é importante acompanhar os eventos e os principais periódicos acadêmicos. Você pode consultar os mais relevantes no site da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), fundação vinculada ao Ministério da Educação.

3. Transforme uma lacuna teórica em problema de pesquisa

O seu trabalho ganha relevância ao contribuir para o conhecimento teórico. (Fonte: New Africa/Shutterstock)
O seu trabalho ganha relevância ao contribuir para o conhecimento teórico. (Fonte: New Africa/Shutterstock)

Ao ler a produção da área escolhida para iniciar a sua vida na pesquisa, você poderá perceber algumas lacunas. Por exemplo: já há pesquisas sobre certo assunto, mas não em dada região ou com determinado público? Então essa é uma oportunidade de você contribuir para a literatura da área. 

Com essa lacuna em mãos, começa o desenvolvimento do seu projeto de mestrado. E um bom roteiro deve estar centrado em um problema de pesquisa que mobilize uma investigação teoricamente relevante.

4. Estabeleça objetivos gerais e específicos

Bem, você já sabe qual é a questão de pesquisa com a qual deseja trabalhar, mas qual é, exatamente, a pergunta que deseja responder ao fim do estudo? Esse é seu objetivo geral. Ele deve ser complexo o suficiente para justificar uma investigação de mestrado, mas conciso o bastante para ser desenvolvido em 2 anos.

Para chegar ao seu objetivo geral, será necessário cumprir uma série de etapas, como se fossem degraus que você precisa subir até atingir o ponto desejado. Estes são seus objetivos específicos, que podem ser, por exemplo, apresentar o pensamento de um autor, selecionar e analisar documentos, entrevistar fontes, proceder a análise de dados etc.

5. Selecione uma base teórica

O seu projeto precisa estar ancorado em uma teoria. (Fonte: Kristina Kokhanova/Shutterstock)
O seu projeto precisa estar ancorado em uma teoria. (Fonte: Kristina Kokhanova/Shutterstock)

Ao longo da sua graduação, você deve ter percebido que a ciência tem preocupação com a qualidade e a precisão do conhecimento produzido. Por exemplo, ao se falar de biodiversidade, o que exatamente se entende por isso? Quando se fala em sustentabilidade, o que isso significa?

É por isso que você deve explicitar qual é o aporte teórico do qual você parte. Ele será como a base da sua pesquisa, sobre a qual você edificará seu projeto e, no futuro, sua dissertação de mestrado.

6. Defina uma metodologia

Metodologia científica é o tipo de expressão que dá calafrio em muita gente, mas ela não é mais do que a forma como se coleta e analisa os dados usados na pesquisa, que podem vir de artigos, documentos, imagens, vídeos, planilhas e entrevistas.

Dê bastante atenção a esse aspecto. Para cada situação, há uma forma ideal de se trabalhar de forma a validá-los com segurança acadêmica, tanto na coleta como na análise. Esse costuma ser o “calcanhar de Aquiles” da maior parte dos trabalhos. Na dúvida, seja detalhista: apresente um cronograma, quais recursos serão necessários etc.

Aqui vale uma dica: no site do programa de pós-graduação que você deseja, haverá um banco com as dissertações já defendidas. Dê uma espiada nelas e observe como os alunos que já passaram por esse caminho sustentaram a sua metodologia.

7. Justifique seu projeto

Por fim, lembre-se de justificar por que a pesquisa que você está propondo é significativa. A relevância teórica é a mais importante e, se você aproveitou uma lacuna da área do conhecimento para supri-la, já saiu na frente.

Nesse sentido, comente também a relevância pessoal, social ou política da pesquisa que você propõe. Por exemplo, no caso das vacinas contra a covid-19, existe uma urgência de saúde pública. Essa pesquisa tem uma justificativa que vai muito além do conhecimento teórico sem aplicabilidade imediata.

Seguindo esse passo a passo, você conseguirá construir uma proposta de pesquisa adequada ao desafio de um mestrado e dar o “pontapé” no mundo da pesquisa. Quem sabe você não aproveita e engata um doutorado?

Quer potencializar sua carreira? Comece uma pós-graduação no Mackenzie!

Fonte: Ceadjus, Pós-graduando.com.

Este conteúdo foi útil para você?

44820cookie-check7 dicas para criar um projeto de pesquisa

Cadastre-se na newsletter

E receba conteúdos exclusivos