Retorno às aulas presenciais no contexto de pandemia

Neste momento de possível retorno das aulas presenciais, o acolhimento da comunidade escolar se torna um desafio nas escolas.

Pessoas sentadas ao redor de uma mesa

Descrição gerada automaticamente
Escolas podem retomar aulas presenciais nos próximos meses. (Fonte: Shutterstock)

Sempre é necessário que a escola cuide tanto de funcionários quanto de alunos e familiares. Entretanto, nesse momento de retorno às aulas presenciais após um longo período de confinamento, esse cuidado deve ser maior já que toda comunidade escolar (pais, alunos e funcionários) está fragilizada, devido à várias perdas sofridas.

Confira algumas dicas de como realizar acolhimento da comunidade escolar no contexto do retorno às aulas.

Projeto de acolhimento da comunidade escolar em tempos de pandemia

A equipe pedagógica deve elaborar um projeto de acolhimento da comunidade escolar estratégias coordenadas e eficientes. Orientações do Ministério da Educação e da Sociedade Brasileira de Pediatria, além de outras entidades, podem servir como base para a escola desenvolver um plano de retomada.

As ações devem ser planejadas considerando a necessidade de adequar as atividades para cada um dos grupos escolares, uma vez que cada faixa etária tem necessidades específicas.

Pessoas sentadas ao redor de uma mesa

Descrição gerada automaticamente
Retorno às aulas em período de pandemia. (Fonte: Shutterstock)

Escuta ativa

Um dos principais instrumentos para um projeto de acolhimento é o processo de escuta ativa, que deve começar antes do retorno às aulas presenciais e pode ser realizado de forma remota. Isso é importante para definir quais são as ações a serem tomadas no recebimento da comunidade escolar.

Os primeiros a serem ouvidos devem ser os professores e colaboradores, que estarão na linha de frente do acolhimento de alunos e familiares. Mais do que serem orientados nos procedimentos necessários, os profissionais da educação precisam ser acolhidos em suas necessidades e incertezas.

As preocupações e os sentimentos dos estudantes e de seus familiares também precisam ser escutados, de modo a fortalecer a ligação com a escola. Esse processo pode ser realizado de maneira individual, permitindo maior abertura de questões emocionais, ou em grupo, propiciando o compartilhamento de experiências e diminuindo a sensação de isolamento.

O papel do orientador educacional

Para planejar e executar as ações de recepção da comunidade escolar, o orientador educacional pode contar com a ajuda de psicopedagogos, fonoaudiólogos e da capelania nas escolas de ensino confessional.

A função desse profissional não deve ser confundida com a do coordenador ou orientador pedagógico, ainda que em algumas instituições de ensino a mesma pessoa acumule as três funções. O coordenador cuida mais da logística da administração, e o orientador pedagógico é responsável pelo acompanhamento das atividades diárias realizadas pelos professores.

Já o orientador educacional se relaciona diretamente com pais e alunos, de forma individual, preocupando-se com o desenvolvimento emocional e cognitivo de cada estudante. É o principal responsável por estabelecer uma parceria da família com a escola, e está em suas mãos fomentar um bom acolhimento na retomada das aulas presenciais.

Fonte: Sistema Mackenzie de Ensino.

Já conhece o Sistema de Ensino Mackenzie? Venha nos conhecer! 

Este conteúdo foi útil para você?

43570cookie-checkRetorno às aulas presenciais no contexto de pandemia

Cadastre-se na newsletter

E receba conteúdos exclusivos