Há uma infinidade de termos de língua inglesa usados com relativa frequência pelo mercado brasileiro. É o caso de leasing financeiro. Para compreender o significado, um dos primeiros aspectos a serem considerados é que, ao contrário do que algumas pessoas pensam, ele não corresponde a uma operação de financiamento no entendimento comum do termo. Na verdade, mais se parece com a transação de um aluguel. Quem faz a contratação do leasing tem salvaguardado o direito de fazer uso de um bem. A lei brasileira chama esse tipo de negócio ou operação de arrendamento mercantil.

Por meio do arrendamento mercantil, qualquer um pode ter o direito de usufruir de algo, mesmo que não seja seu dono. O leasing financeiro tem como bases a função, a utilidade e o uso de um bem, ou seja, se concentra nas funcionalidades e não em sua propriedade. Simples, não é?

A diferença mais importante entre o financiamento e uma operação de leasing é que, na primeira, quando o contrato termina, o bem passa a ser daquele que aparece como titular do financiamento. No leasing, de acordo com as disposições das cláusulas, o bem pode ou não ser adquirido ao fim do período contratual.

Leasing: entendendo o funcionamento

(Fonte: Tenor)

Imagine que determinada empresa precisa de um maquinário que é muito caro. No momento, ela não tem tanto recurso disponível para isso — ou, por algum motivo, prefere não gastar esse dinheiro. Então, um representante pode ir até um banco e detalhar as características do equipamento. O banco, por sua vez, faz a aquisição e o fornece para a empresa por determinado período, sob um contrato específico.

Quando o contrato vencer, a empresa que usou o equipamento adquirido e fornecido pelo banco tem algumas opções:

  • devolvê-lo ao arrendador;
  • fazer a renovação do contrato por mais algum tempo;
  • adquirir o equipamento por valor residual, definido no contrato, ou pelo valor de mercado.

Vantagens do leasing financeiro

(Fonte: Tenor)

Como vimos, não existem tantas complexidades em uma operação de leasing. As vantagens também se mostram interessantes para quem deseja fazer uso desse recurso.

  • Normalmente, o processo administrativo é rápido e simples.
  • É possível escolher o bem com todas as particularidades e características necessárias, além de ser muito fácil a negociação de descontos.
  • É possível comprar o bem da operação de leasing.
  • Os contratos podem ser feitos por um período menor que a vida útil do bem. Assim, torna-se mais prático evitar a obsolescência de equipamentos, e isso ainda contribui para deixar a renovação tecnológica mais simples.

Agora que as características e o funcionamento do leasing financeiro ficaram bem explicados, é interessante lembrar que existem outras modalidades, como o leasing operacional, o imobiliário e o leasing back — cada uma com suas particularidades e excelentes temas para debatermos em um novo post.