Você sabe o que faz um farmacêutico? Se você só consegue imaginar aquela pessoa que fica atrás do balcão da farmácia e é responsável pela venda de medicamentos, não está errado, mas essa é apenas uma parte muito pequena de uma área da saúde extremamente necessária em nossa sociedade.

Se você tem curiosidade em saber como é o curso superior de Farmácia e como o profissional pode atuar no mercado de trabalho, nós contaremos para você.

História

(Fonte: Giphy)

Antigamente, muitas funções de saúde ficavam a cargo dos boticários, que atuavam simultaneamente como médicos e farmacêuticos, não tendo diferenciação entre as duas profissões.

A farmácia ganhou sua independência na Alexandria, durante um período em que epidemias, guerras e outros problemas tomaram conta da região. Como resultado, os profissionais passaram a se especializar em cuidar dos soldados feridos e tratar envenenamentos.

O perfil do farmacêutico

(Fonte: Giphy)

Para se dar bem na profissão, é essencial se interessar pela área de saúde e gostar de disciplinas como Química, Genética e Botânica. Além disso, é muito importante ter senso de responsabilidade e consciência de que um trabalho, se feito incorretamente, pode acarretar em consequências graves para a vida de outras pessoas.

Os farmacêuticos que desejam se aventurar em pesquisas precisam também ter um olhar apurado para detalhes e gostar de se manter sempre atualizados, afinal as leis sobre medicamentos e tratamentos mudam constantemente e é preciso ficar atento para estar sempre por dentro das novidades.

Para exercer a profissão no Brasil é obrigatório o diploma de bacharel em Farmácia em curso reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e registro junto ao Conselho Regional de Farmácia do estado.

Curso superior

(Fonte: Giphy)

O bacharelado em Farmácia faz parte dos cursos da área da saúde e tem duração média de 5 anos, com disciplinas relacionadas a Biologia, Física e Química na grade curricular. Inicialmente, o aluno explora conteúdos que dão base para o restante da graduação e em seguida entra em contato com matérias específicas e profissionalizantes.

Os encontros não acontecem só na sala de aula: grande parte da carga horária é composta por práticas em laboratório. O estágio e o trabalho de conclusão de curso são obrigatórios para a obtenção do diploma.

Os estudantes aprendem como examinar e testar substâncias, identificar reações do organismo, realizar análises clínicas e toxicológicas de amostras como urina, sangue e fezes, analisar a composição de alimentos industrializados e prestar orientação farmacológica.

Grade curricular

(Fonte: Giphy)

Confira algumas das disciplinas que costumam aparecer nos cursos superiores:

  • Análises Toxicológicas
  • Anatomia Humana Geral
  • Atenção Farmacêutica
  • Biologia Celular Geral
  • Bioquímica Clínica
  • Bromatologia (estudo dos alimentos)
  • Citologia Aplicada
  • Controle de Garantia de Medicamentos e Cosméticos
  • Farmácia Hospitalar
  • Farmacoeconomia
  • Farmacoepidemiologia e Farmacovigilância
  • Farmacognosia
  • Farmacologia
  • Farmacotécnica
  • Físico-Química Aplicada à Farmácia
  • Garantia de Qualidade em Práticas Farmacêuticas
  • Gestão Farmacêutica
  • Hematologia
  • Histologia e Embriologia Geral
  • Imunologia
  • Imunorradiobiologia Clínica
  • Microbiologia
  • Parasitologia
  • Patologia Geral
  • Produção de Medicamentos e Cosméticos
  • Química Analítica, Farmacêutica, Orgânica, Geral e Inorgânica
  • Toxicologia Geral

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho é amplo, promissor e oferece diferentes caminhos para os graduados na área. De acordo com a Associação da Indústria Farmacêutica do Brasil, o setor é o 8º maior do mundo e poderá chegar à 5ª posição até 2021. A empregabilidade acompanha esse crescimento, já que 94,3% dos farmacêuticos brasileiros estão trabalhando, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea).

Além de em farmácias e drogarias, os profissionais podem trabalhar em hospitais, laboratórios e nas indústrias de medicamentos, cosméticos ou alimentos. Na primeira metade de 2016, houve aumento de 30% na demanda por gestores na indústria farmacêutica.

No setor público, há oportunidades de atuação no Sistema Único de Saúde (SUS), em fiscalização, vigilância sanitária e perícia criminal na área de toxicologia forense. As farmácias populares também contratam farmacêuticos em seu quadro de funcionários.

As regiões Sudeste e Sul representam os maiores mercados, com, respectivamente, 38% e 28% dos farmacêuticos empregados no País, conforme dados do Conselho Federal de Farmácia.

Se interessou pela área? Leia mais sobre o curso de Farmácia!