Riscos financeiros estão relacionados aos processos e às operações financeiras de uma empresa e costumam ter origem no baixo retorno de investimentos, na falta de dados concretos, nas más transações e na administração equivocada do fluxo de caixa. Entre as causas do endividamento também estão a participação em investimentos e operações que tenham alto nível de incertezas nas possibilidades do retorno e a exposição a taxas de juros elevadas.

Confira alguns exemplos de riscos financeiros.

1. Riscos legais

(Fonte: Giphy)

Os riscos legais têm relação com o não cumprimento de acordos, sobretudo dos que não têm a garantia da justiça. É o caso dos chamados acordos "de boca" ou negociações sem contrato detalhado e assinado. A melhor coisa a se fazer para evitar esse problema é manter relações com entidades e instituições regulamentadas e que seguem a lei.

2. Riscos de liquidez

(Fonte: Giphy)

O chamado risco de liquidez diz respeito à possibilidade de uma organização não cumprir suas obrigações. Não raro, está relacionado com a má gestão do fluxo de caixa. Boa parte das empresas não consegue pagar suas contas e equilibrar a entrada e a saída de dinheiro porque não tem um bom planejamento e acompanhamento do fluxo.

3. Risco de mercado

(Fonte: Giphy)

Variações no valor de ações, produtos, moedas e outras questões relativas à macroeconomia são pontos-chave do risco de mercado. Por exemplo, oscilações na Bolsa podem afetar a empresa e a saúde dos negócios, chegando a gerar lucros em alguns casos, mas, em outros, prejuízos.

4. Riscos operacionais

(Fonte: Giphy)

Entre os riscos financeiros, aqueles categorizados como operacionais estão entre os mais complexos de serem analisados e previstos, vinculados a falhas que são provocadas por eventos externos e internos (muitas vezes até pelos próprios empregados) em processos e sistemas. Devido a entraves que se acumulam com o tempo, a empresa fica em uma situação crítica, especialmente porque avaliar até que ponto tais setores e departamentos não estão correspondendo ou atuando como deveriam se torna muito complicado. Com isso, se a empresa quiser evitar problemas com riscos operacionais, terá que trabalhar na organização e estruturação de um banco de dados completo.

Prevenir e remediar

Os riscos financeiros sempre existirão e são parte de qualquer negócio, não importando o tamanho da empresa; por isso, não existe uma regra ou ação padrão que possa fazer com que a organização esteja longe deles e esteja livre de sofrer prejuízos mais ou menos graves. Algumas situações são simples, a exemplo de contratos e garantias, que podem ser identificados facilmente, mas em outros casos o melhor a se fazer é reservar um tempo para analisar detalhadamente a situação, por exemplo, antes de fazer um investimento.

Para lidar com os riscos financeiros de uma empresa, o gestor precisa, antes de tudo, conhecer como ela realmente funciona. Isso passa por uma verificação de cada departamento, reestruturação e otimização de processos. Pode parecer complicado, mas trabalhar nisso é o melhor caminho para saber como a companhia está e até onde pode ir, além de identificar onde estão as falhas.

Quer potencializar sua carreira? Comece uma pós-graduação no Mackenzie!