Se você tem bom raciocínio lógico, gosta de resolver problemas e sempre está em busca de realizar atividades da forma mais eficaz possível, a engenharia de produção pode ser a profissão certa para você. O profissional dessa área tem conhecimento não só de ciências exatas mas também de administração, comércio e gestão de pessoas.

Uma das grandes vantagens da engenharia de produção é a sua versatilidade, já que o profissional pode atuar em diferentes setores privados ou públicos.

O que faz um engenheiro de produção?

(Fonte: Giphy)

O profissional de engenharia de produção tem como função gerenciar recursos materiais, financeiros e humanos com o objetivo de aplicar métodos para otimizar processos e reduzir custos de indústrias e empresas. Isso indica que essa profissão existe para que todas as atividades sejam realizadas da forma mais inteligente, rápida e barata possível.

Por esse motivo, a carreira tem espaço em diferentes setores, desde multinacionais e organizações governamentais até pequenas empresas e universidades. Qualquer tipo de negócio e de setor industrial pode ser beneficiado com a expertise de um engenheiro de produção para gerenciar e implementar sistemas de produção e gerar melhores resultados.

Caminhos possíveis

(Fonte: Giphy)

Quem estuda Engenharia de Produção compreende todas as etapas dos processos de atividades industriais, empresariais e até mesmo institucionais. A profissão é desafiadora, exige conhecimento em diferentes áreas, mas também oferece muitas possibilidades de atuação e bons salários.

Confira algumas das possibilidades de atuação de um engenheiro de produção:

Economia empresarial: o profissional se especializa no setor financeiro da empresa, atuando no funcionamento dos processos para gerenciar custos e aplicar recursos para melhorar o orçamento da empresa. O engenheiro de produção especializado em economia também pode encontrar espaço de atuação no setor bancário.

Engenharia do trabalho: atua na avaliação, administração e concepção de ferramentas relacionadas a mão de obra. Esse engenheiro é responsável por proporcionar condições de trabalho produtivas e éticas, garantindo instalações e prazos eficazes para a execução das atividades.

Engenharia organizacional: o engenheiro que atua nesse segmento tem como principal função conhecer o perfil e os objetivos do negócio, a fim de estruturar um planejamento estratégico que melhore o desempenho do bem ou serviço ofertados pela organização. Ele é responsável por auxiliar no crescimento da empresa ou instituição.

Engenharia de pesquisa e desenvolvimento: essa é uma área que recebe cada vez mais investimento e atenção das empresas. Nela, o profissional participa da concepção de novos métodos, produtos ou serviços que ajudem na otimização e, consequentemente, no aumento do lucro e na redução de despesas da organização.

Engenharia logística: o profissional responsável por esse setor tem como objetivo implantar e administrar o transporte e a movimentação de matérias-primas, produtos intermediários e finais. É ele que implementa e supervisiona padrões de qualidade, desde recebimento e armazenamento até saída e distribuição de produtos.

Engenharia de inovação: nessa área, o engenheiro utiliza novas tecnologias e inovações para antecipar e detectar problemas e encontrar soluções viáveis.

Para onde ir?

(Fonte: Giphy)

O engenheiro de produção tem a possibilidade de se especializar em uma das áreas citadas e pode encontrar espaço em indústrias automotivas, de construção ou de eletrodomésticos, empresas de transporte, instituições públicas, bancos e até oferecer consultoria em negócios de diferentes setores, como hospitais. Além disso, a engenharia de produção oferece uma média salarial excelente, e os profissionais em início de carreira podem ganhar mais de R$ 4 mil.

Se você ainda está em dúvida sobre qual engenharia cursar no Mackenzie, confira o nosso especial com todos os tipos de engenharia existentes.