O movimento Barroco é definido como um estilo artístico que teve ascensão no Brasil entre 1700 e 1800. Ele representa uma nova maneira de compreender o mundo e, principalmente, a relação entre o homem e Deus.

Pressionada pelo surgimento do protestantismo — que pregava a salvação por meio de um relacionamento direto do homem com seu criador — a Igreja Católica, pelo Concílio de Trento (que durou de 1545 a 1563), determinou que a arte deveria resgatar a imponência divina pelas obras grandiosas, mas de fácil assimilação pelo povo.

Confira mais dicas para se dar bem no vestibular

É por isso que conhecer a arte do período é uma condição fundamental para aprender a dramaticidade, o decorativismo e a tensão entre a riqueza material das obras em contraste com a busca espiritual de quem as vê.

Apresentaremos 5 construções que caracterizam a força e a grandeza da arquitetura barroca no Brasil. Não deixe de ler também sobre o Movimento Barroco na Literatura aqui no blog.

1. Igreja de São Miguel — Rio Grande do Sul

Fonte: Leandro Kibisz/Wikimedia Commons
(Fonte: Leandro Kibisz/Wikimedia Commons)

As primeiras construções barrocas no Brasil tiveram influência portuguesa e estavam ligadas às missões dos jesuítas do século XVI. O objetivo era difundir a religião católica. Em São Miguel das Missões, no Rio Grande do Sul, os chamados "missionários dos Sete Povos" catequizavam os índios.

A Igreja de São Miguel, inspirada na Igreja de Gesú, sede da Companhia de Jesus em Roma, seguia a linha arquitetônica clássica do barroco: ondulações côncavas da fachada e inclinação dos planos externos para destacar o caráter monumental da obra.

2. Igreja de Santo Antônio — Bahia

Fonte: Marina Almeida/Wikimedia Commons
(Fonte: Marina Almeida/Wikimedia Commons)

A estreia oficial do barroco no território brasileiro ocorreu após a chegada de um arquiteto contratado pela Coroa Portuguesa, Francisco Dias, ao país. Ele veio para realizar uma espécie de upgrade nas igrejas existentes. A de Santo Antônio, na cidade de Cairu (Bahia), é considerada a primeira construção do barroco arquitetônico no Brasil. O nome joanino deve-se ao rei de Portugal da época, Dom João V.

3. Basílica e Convento de Nossa Senhora do Carmo — Pernambuco

Fonte: Wilfredor/Wikimedia Commons
(Fonte: Wilfredor/Wikimedia Commons)

Financiadas pela cana-de-açúcar, várias construções barrocas foram erguidas nas cidades litorâneas do Nordeste, como Recife e Salvador. Construída no Recife, no final do século XVII, a Basílica e o Convento de Nossa Senhora do Carmo têm a mais alta torre barroca do Brasil, com 50 metros. O seu altar-mor (com a imagem da santa) e seus 12 altares secundários são decorados em talha dourada de valor inestimável.

4. Igreja de São Francisco de Assis — Minas Gerais

Fonte: Rosino/Wikimedia Commons
(Fonte: Rosino/Wikimedia Commons)

Mesmo instalada em um terreno acidentado, cheio de morros e vales, a arquitetura barroca brasileira tem o seu maior acervo em Minas Gerais. Isso ocorreu em virtude do Ciclo do Ouro, que impulsionou o surgimento de uma sociedade eminentemente urbana.

Muitas das antigas cidades coloniais mineiras mantêm a riquíssima arquitetura da época, e algumas são consideradas Patrimônio Cultural da Humanidade. A igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto, projetada pelo mestre Aleijadinho, é um dos monumentos mais famosos da arte barroca em nosso país.

5. Obras do mestre Aleijadinho — Minas Gerais

Fonte: Geraldo José Garcia/Pixabay
(Fonte: Geraldo José Garcia/Pixabay)

Antônio Francisco Lisboa, ou Aleijadinho, foi o representante máximo da arte barroca brasileira. Conhecido mundialmente pelas estátuas dos Doze Profetas, localizadas no adro da Igreja do Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, era filho de um arquiteto português e uma escrava. Após sofrer uma doença degenerativa que lhe custou a perda dos dedos dos pés e a deformação das mãos, o artista trabalhou com a ajuda da população, especialmente escravos, e deixou um legado inigualável.

Gostou desse conteúdo? Entenda como funciona o vestibular do Mackenzie