A área de comunicação, em suas vertentes de jornalismo ou publicidade e propaganda, sempre foi alvo de boas histórias em diversas mídias, como livros, TV e cinema. Pensando nisso e em como bons filmes podem fazer com que as pessoas entendam melhor as particularidades da profissão, reunimos sete longas que tem na comunicação um ponto fundamental para a história.

1. Spotlight: Segredos Revelados

“Spotlight: Segredos Revelados”, ganhador do Oscar de Melhor Filme em 2016, conta a história dos jornalistas do The Boston Globe que, após um trabalho de investigação, conseguiram expor um caso de pedofilia na Igreja Católica, o qual acabou por reverberar em todo o mundo. As reportagens renderam aos profissionais o Pulitzer de Serviço Público em 2003.

(Fonte: Giphy)

O filme mostra o processo de investigação de repórteres que, mesmo passando por dificuldades para comprovar a veracidade das informações que conseguem colher, montam uma reportagem que pode fazer a diferença para a comunidade.

2. O Abutre

“O Abutre” aborda um lado um pouco mais sombrio do jornalismo, focando um homem que, sem conseguir um emprego, vê na captura de imagens de acidentes e crimes uma chance de ganhar dinheiro. Produzindo matérias para veículos sensacionalistas, ele acaba indo atrás de cenas de assassinatos, acidentes e qualquer ocorrência violenta durante a noite para registrar novos vídeos e fotos para serem vendidos.

(Fonte: Giphy)

O filme é pesado e levanta o questionamento sobre ética e sobre o que pode ou não ser divulgado em nome da audiência.

3. Todos os Homens do Presidente

Mais uma produção baseada em fatos reais, “Todos os Homens do Presidente” aborda um dos casos mais notórios do jornalismo. Dois profissionais do The Washington Post, Carl Bernstein e Bob Woodward, descobrem que a invasão ao escritório do Partido Democrata, em 1972, tem como objetivo plantar escutas telefônicas que serviriam para chantagear os envolvidos e beneficiar a reeleição do então presidente, Richard Nixon.

(Fonte: Giphy)

O filme foi bastante elogiado por mostrar o trabalho dos jornalistas e sua negociação com informantes.

4. Quase Famosos

Abordando um lado diferente do jornalismo, “Quase Famosos” apresenta de maneira bastante lúdica como um jovem consegue um trabalho na revista Rolling Stone, uma das mais prestigiadas publicações sobre música do mundo, ainda na década de 1970, para entrevistar uma banda de hard rock.

(Fonte: Giphy)

Apesar de o filme focar muito mais o relacionamento entre os personagens, é interessante ver algo que não foge muito da realidade da cobertura cultural da época e os possíveis problemas que surgem quando o jornalista se envolve demais com o alvo de sua reportagem. “Quase Famosos” é inspirado na vida do diretor Cameron Crowe, que na adolescência viajou para entrevistar bandas como Led Zeppelin para a Rolling Stone.

5. Obrigado por Fumar

“Obrigado por Fumar” conta a história de um lobista da indústria do tabaco, responsável por defender a venda e o consumo de cigarros. Com uma boa dose de lábia, ele consegue acordos com membros do governo para que seus contratantes continuem ganhando dinheiro — participa de programas de TV para falar dos benefícios do tabaco e utiliza propagandas, publicidade forte e outras táticas para persuadir as pessoas e continuar vendendo o produto.

(Fonte: Giphy)

Eventualmente, o protagonista acaba alvo da investigação de uma jornalista e se vê em um conflito moral quando seu filho passa a ter interesse por sua profissão.

6. Fome de Poder

“Fome de Poder” conta a história de Ray Kroc, um homem que se interessa pela lanchonete de dois irmãos no sul da Califórnia e vê potencial para torná-la algo muito além de simplesmente um comércio de hambúrgueres.

(Fonte: Giphy)

A lanchonete foi o primeiro McDonald's, e o filme mostra como Kroc, com sua visão nem sempre ética, transformou o estabelecimento em uma das maiores redes de fast-food do mundo.

7. Steve Jobs: o Homem e a Máquina

“Steve Jobs: o Homem e a Máquina” é um documentário que mostra o fundador da Apple em seu trabalho como CEO, com muitos defeitos, mas também visto como um exemplo de liderança.

(Fonte: Giphy)

A produção vale bastante a pena para aqueles interessados na comunicação voltada para publicidade e propaganda, já que mostra Jobs como um homem visionário e revolucionário, que tinha uma noção de mercado e de como vender seus produtos com uma precisão incrível.