A preparação para o vestibular é um período bastante tenso, que exige que o estudante tenha o maior proveito do seu tempo de estudo para render bons resultados na prova. Enquanto alguns preferem a ajuda de cursinhos ou professores particulares, outros optam por estudar sozinhos em casa. Por esse motivo, daremos algumas dicas para que você possa alcançar o melhor resultado com esse estudo independente.

Vantagens e desvantagens de estudar sozinho

(Fonte: Giphy)

Estudar em casa sem a ajuda de professores pode ser uma faca de dois gumes, trazendo vantagens e desvantagens para o seu aprendizado, dependendo da maneira como você encara essa atividade.

Uma das maiores vantagens de se estudar sozinho para o vestibular é poder organizar melhor a sua agenda. Muitas vezes, ao participar de aulas de cursinho, todo o tempo disponível é dedicado aos estudos, algo que acaba criando problemas para aqueles que precisam trabalhar ou querem ter uma vida social. Estudando em casa, você pode definir os horários com base na sua necessidade, criando espaços para se dedicar às leituras nos horários que achar mais apropriados.

Outra vantagem é a chance de se livrar de distrações que podem acontecer ao estudar fora de casa. Em um ambiente no qual você tem total controle, é possível criar a atmosfera mais agradável para absorver melhor as matérias.

Você também pode usar ferramentas como a internet para tirar dúvidas na hora que elas surgirem, evitando ficar com a dúvida na cabeça. Normalmente, isso poderia ser resolvido em um cursinho, mas, dependendo da dinâmica da aula e do professor, nem todos os alunos se sentem confortáveis em perguntar, criando uma bola de neve que prejudica o aprendizado.

Em compensação, também existem desvantagens, como estudar em um local em que você não consegue se concentrar 100%, seja por influência da família, seja por outros afazeres em casa. Um ponto bastante importante é a falta de motivação para continuar estudando, algo que surge em todo estudante, mas que é combatido ao comparecer às aulas. Em casa, completamente sozinho, esses pensamentos podem tomar a sua mente, prejudicando os seus estudos.

Conseguindo superar essas questões, existem algumas dicas para você aproveitar esse período e estudar bem para o vestibular.

1.  Programe o que você vai estudar diariamente

(Fonte: Giphy)

Você pode organizar um cronograma de estudos, escolhendo quais matérias vai abordar diariamente. Dessa forma, você consegue alternar os assuntos e não deixar algo muito para trás, evoluindo todas as matérias de maneira parecida e em um espaço de tempo parecido. Dessa forma, ao chegar na época da prova, não terá deixado algum conhecimento lá no começo do período de estudos.

Uma dica é tentar alternar uma matéria de exatas com uma de humanas, já que, dessa forma, o tipo de conteúdo não se torna cansativo demais. Escolher um período exato para abordar cada matéria também é interessante, criando assim uma sensação de aula, mas dentro das suas limitações, atendendo melhor às suas necessidades.

2. Organize a sua área e estudos

(Fonte: Giphy)

Ter um local organizado para estudar é de extrema importância, já que fica mais fácil se localizar entre livros, anotações e cadernos. Além de evitar uma sensação de desleixo, manter o ambiente arrumado ajuda a ter o local de estudos mais separado possível dos seus outros afazeres domésticos, permitindo criar essa divisão importante na hora de se concentrar.

3. Tire um período do dia para estudar

(Fonte: Giphy)

Uma dica interessante, fortemente ligada à ideia de saber programar melhor os seus estudos, é definir um horário fixo para estudar. Muitos cometem o erro de começar a estudar de manhã e seguir o dia inteiro nessa atividade, dando pouco descanso para o cérebro, em muitos casos seguindo até a madrugada para tentar absorver todas as disciplinas.

Ter um horário certo para as atividades ajuda a manter uma rotina e faz com que você crie espaços de tempo para fazer outras coisas, algo que é bastante importante para que seu cérebro assimile as ideias aprendidas durante o período de estudo.

4. Treine sua escrita

(Fonte: Giphy)

Escrevendo à mão ou no computador, reserve um momento do dia para treinar a sua escrita, verificando propostas de redações passadas ou que poderiam se tornar temas da prova atual. Concentre-se e desenvolva as suas ideias da melhor maneira possível.

Obviamente, isso não significa chegar a uma prova com um tipo de redação pronta na cabeça. Esse treino o ajuda a observar o enunciado do teste e assimilar rapidamente o que ele pede, para desenvolver de maneira clara e concisa o seu texto.

5. Procure fontes alternativas

(Fonte: Giphy)

Além dos livros e das apostilas, procure pesquisar os assuntos em fontes alternativas, como a internet, para reforçar os seus estudos. É importante destacar que nem tudo o que se vê na grande rede é válido e deve ser levado em consideração, já que é bastante fácil encontrar material que desvirtua algumas informações; mas, com um pouco de pesquisa, é possível encontrar boas fontes para acrescentar conhecimento aos seus estudos em casa.

6. Descanse

(Fonte: Giphy)

É bastante importante que você descanse bem ao estudar em casa. Por estar no próprio lar, muitos estudantes acreditam que permanecer estudando o quanto puderem é o ideal, já que não existem limites de aulas para absorver o conhecimento, mas essa é uma maneira equivocada de encarar as atividades.

Descansando, nem que seja por períodos curtos, e tendo uma boa noite de sono, seu cérebro tem uma capacidade maior de absorver os conhecimentos aprendidos durante o estudo, resultando em um desempenho bem mais satisfatório do que de alunos que passam praticamente o dia inteiro concentrados nos livros.