Na hora de escolher em qual curso superior ingressar, são inúmeras as dúvidas que passam pela cabeça dos jovens. "O que eu vou aprender? Onde poderei trabalhar? O que será do meu futuro?". O curso de Engenharia Elétrica é uma das graduações mais procuradas pelas possibilidades de carreira que oferece. Se você está pensando em optar por essa formação, acompanhe as características desse curso.

O que faz um engenheiro elétrico?

O engenheiro elétrico ou engenheiro eletricista tem como responsabilidade garantir que toda a população tenha acesso à energia elétrica, sempre prezando pela qualidade e segurança de todos. Esse profissional também atua na área da automação, na confecção de equipamentos e no planejamento e na instalação de circuitos elétricos.

(Fonte: Pixabay)

Onde o engenheiro elétrico pode trabalhar?

O campo de trabalho de quem se forma em Engenharia Elétrica é muito amplo, e o profissional pode trabalhar nos seguintes ramos:

  • fornecimento de energia elétrica
  • automação elétrica em indústrias
  • construção civil
  • eletroeletrônica
  • telecomunicações
  • microeletrônica
  • hardware e programação (computação)
  • instrumentação
  • engenharia biomédica
  • planejamento de redução de consumo elétrico

Quanto ganha um engenheiro elétrico?

Quem escolhe esse curso pode ter uma ótima remuneração. Entre os profissionais mais bem pagos do País, o engenheiro elétrico tem salário inicial de R$ 4 mil, podendo chegar a 8,5 salários-mínimos para uma jornada de 8 horas.

O que se aprender no curso de Engenharia Elétrica?

Engenharia Elétrica é uma graduação no modelo bacharelado e presencial. Com duração de 10 semestres, o curso oferece uma formação completa para que o aluno desenvolva seu potencial e esteja apto para atuar em todas as áreas relacionadas. Como característica, a graduação também fornece a habilidade de raciocínio lógico, criatividade e capacidade analítica para que o estudante solucione qualquer problema.

Algumas das disciplinas com as quais o aluno terá contato durante a graduação são:

  • Física
  • Matemática
  • Química
  • Cálculo
  • Eletricidade Aplicada
  • Mecânica
  • Estatística
  • Eletrônica
  • Instalações Elétricas
  • Automação e Robótica
  • Linguagem de Programação
  • Geometria Analítica e Vetores
  • Eletricidade Aplicada
  • Eletromagnetismo
  • Redes de Comunicação
  • Sistemas de Rádio e TV
​(Fonte: Pixabay)

O perfil do engenheiro elétrico

O jovem que deseja ingressar nessa graduação precisa gostar de cálculos, Matemática e Física, já que são atividades frequentes na rotina. Outra característica para ter sucesso nessa área é a facilidade para trabalhar em equipe e liderar, visto que nesse ramo o engenheiro sempre trabalha em conjunto com outros profissionais.

Também é importante investir em cursos de idiomas, já que vários cases, livros e estudos são em inglês. O aluno que tiver conhecimento em língua inglesa e outras terá um diferencial competitivo no mercado de trabalho, tendo mais chances de alcançar posições e cargos altos em grandes empresas.

O que estudar para passar no vestibular?

Independentemente da graduação escolhida, é essencial que o candidato tenha bom desempenho em todas as disciplinas do Ensino Médio. Para esse curso específico, ter sólido conhecimento em Matemática, Química e Física é essencial. No caso do Enem, por exemplo, quanto melhor for a nota, mais chances há de se destacar e garantir uma vaga no curso — nesse caso, a nota de corte fica entre 540 e 820 pontos.

Gostou de conhecer sobre o curso de Engenharia Elétrica? Se você se identificou, é hora de arregaçar as mangas e dar o seu melhor para ingressar na faculdade e garantir um futuro promissor na área. O mercado de trabalho é amplo e oferece várias oportunidades de atuação. Garantir o sucesso na carreira de engenheiro elétrica só depende de você.