Quando você pensa em design, provavelmente vem à mente a produção de embalagens bonitas que chamem atenção do consumidor no supermercado ou um cômodo muito bem projetado no qual não falta nenhum elemento. Você não está errado, mas já houve alguns avanços na área para além dessa concepção clássica.

Um cenário de mercado competitivo, no qual os clientes se tornam mais exigentes e informados a respeito dos produtos oferecidos, faz com que inovação seja um ponto crucial se a empresa deseja se manter valorizada. Para isso, é preciso combinar novos modelos de gestão, ferramentas atualizadas e metodologias criativas. É nesse ponto que entra uma nova abordagem do design, o design estratégico.

(Fonte: Giphy)

No que consiste o design estratégico?

Basicamente, o design estratégico combina os métodos e as práticas do design com a gestão e a administração do negócio, auxiliando na construção da marca. A abordagem é diferente do design tradicional porque não pensa as soluções de maneira restrita ao âmbito visual ou estético. Na realidade, o design estratégico atua a partir de diversos elementos, como o plano de negócios ou o posicionamento da marca. Nessa área, o trabalho do designer requer uma visão mais ampla e concreta sobre as necessidades do mercado, da empresa e do público atendido por ela.

O design estratégico é útil para empresas de qualquer setor e com diferentes portes, pois possibilita a diferenciação da concorrência, por exemplo. Isso acontece quando a estratégia de identidade visual é pensada e desenvolvida com objetivo de fidelizar determinado segmento, sendo adequada às exigências do público-alvo.

Com base nas informações sobre os clientes e o mercado, o setor de design estratégico de uma empresa traça as estratégias, o que deve acontecer durante a elaboração do plano de negócios. Em seguida, é hora de definir o posicionamento da marca, e a partir daí a identidade visual e o plano de comunicação são criados utilizando as ferramentas de design.

A coerência entre o design e a marca é outro ponto central, tendo em vista que é necessário construir a imagem da empresa junto aos consumidores. Nesse caso, o design estratégico cumpre a função de abrir espaço e incentivar transformações internas, criação de novas oportunidades e adaptação às mudanças do mercado. O trabalho dessa equipe é constante, já que o mercado se renova e a empresa precisa estar atualizada com as novas tendências caso deseje se manter competitiva.

O design estratégico também traz benefícios financeiros para as empresas. Ao contribuir para o processo de desenvolvimento de produtos e para o gerenciamento dos projetos, o setor pode auxiliar na redução de custos. Ademais, uma estratégia de comunicação bem-sucedida também resulta em aumento das vendas, garantindo maior fatia de mercado e proporcionando melhor retorno sobre o investimento.

(Fonte: Giphy)

Como atuar na área de design estratégico?

A primeira coisa a se ter em mente é: não é necessário ser designer para atuar na área. A especialização oferecida pelo Mackenzie pode ser feita por profissionais com graduação em Design ou Arquitetura e Urbanismo, mas também por quem tem formação em áreas correlatas, a exemplo de Administração, Publicidade ou Engenharia.

A especialização em Design Estratégico tem caráter transdisciplinar, congregando diferentes visões, posturas e abordagens de professores vindos de áreas de conhecimentos diversos. Com isso, é possível simular situações e vivências que o profissional de design estratégico encontra no exercício de suas atividades.

O curso dura 18 meses e é composto por 3 módulos, responsáveis por oferecer conhecimentos e habilidades distintas. O primeiro, Design e Pessoas, traz disciplinas como Novas Perspectivas em Comportamento do Consumidor e Mentoria em Design. Já o segundo, Design e Estratégia, oferece formação em Marketing Estratégico, Sistemas Interativos e Empreendedorismo Digital, entre outros. Por fim, o módulo Design e Processos trata de pontos como Design Thinking e Gestão de Projetos.

(Fonte: Giphy)

A formação é bastante abrangente e possibilita a atuação em diferentes pontos do processo produtivo de uma empresa, aumentando as chances de inserção no mercado de trabalho ou de ascensão na carreira.