Enquanto o Facebook e o Twitter são as redes sociais que muitos usuários usam para procrastinar, existe um site com o objetivo totalmente oposto: ajudá-lo a melhorar a vida profissional e, quem sabe, encontrar um emprego. Estamos falando do LinkedIn, a plataforma adquirida pela Microsoft em 2016 e que é sinônimo de contatos profissionais online.

Atualmente, o site conta com cerca de 500 milhões de usuários no mundo e uma base de 29 milhões de cadastrados no Brasil. Dentre todos os profissionais presentes nesse ambiente online, estima-se que pelo menos 61 milhões ocupam cargos de nível sênior e 40 milhões estão em posições estratégicas. Com os índices de desemprego aumentando e a rede social cheia de pessoas influentes, a seção de vagas do LinkedIn se torna cada vez mais interessante para quem está em busca de um trabalho.

(Fonte: Giphy)

Se você ainda não está por dentro de tudo o que a plataforma pode oferecer, prepare seu currículo e confira as nossas dicas de como deixar seu perfil no LinkedIn pronto para chamar atenção dos recrutadores!

Dê uma ajeitada na casa

Antes de tudo, é necessário aceitar que o LinkedIn é um ambiente voltado para o mercado de trabalho, então você deve utilizá-lo de forma diferente de outros aplicativos sociais. Ou seja, nada de reclamar da vida como no Twitter ou publicar fotos de comida como no Instagram.

A imagem de seu perfil tem que ser profissional, então escolha uma foto que passe confiança, tenha um bom enquadramento e fundo neutro. Nada de colocar uma selfie superdescontraída. Uma dica é utilizar o serviço Photofeeler, que consegue avaliar imagens de perfil gratuitamente. Tenha cuidado também na parte técnica e não utilize arquivos de baixa qualidade: o tamanho mínimo ideal para o LinkedIn é 400x400 pixels.

(Fonte: Giphy)

Não se esqueça de colocar uma foto de capa interessante e que, de preferência, ressalte sua imagem de perfil ou esteja ligada a seus interesses na rede social e na área de atuação. Outra dica é adotar um padrão visual para todas as redes sociais, o que pode ser útil para expandir sua marca na internet.

Complete o perfil com informações importantes

Além de ter uma imagem profissional, é necessário preencher as informações do perfil corretamente para ganhar mais notoriedade entre os milhares de usuários do LinkedIn. Para ter uma melhor indexação nos mecanismos de busca do site, coloque todos os detalhes requisitados pelo serviço, sempre dando ênfase a seus interesses profissionais.

O título que vem logo abaixo de seu nome no LinkedIn é uma das partes mais importantes quando consideramos o olhar dos recrutadores, pois é uma das partes da página utilizadas na indexação do mecanismo de busca. Por esse motivo, seja conciso, utilize de três a quatro palavras para descrever seu cargo e faça uma escolha de palavras-chave. Uma dica é buscar profissionais já estabelecidos no mercado, analisar suas páginas e usá-las como inspiração.

(Fonte: LinkedIn/Reprodução)

Nada mais justo que usar Bill Gates, o criador da Microsoft, como exemplo de perfil profissional.

O resumo é um longo cartão de visitas para seu perfil e, graças ao espaço extra, é possível fazer um texto mais rebuscado, com detalhes sobre sua evolução no mercado de trabalho. Para quem gosta de escrever, o ideal é utilizar técnicas para tornar a narrativa atraente, conquistar os recrutadores e não deixar a leitura cansativa. Mas lembre-se: sempre mantenha o nível profissional.

Outro ponto importante é a geolocalização: além de colocar sua cidade e região, tenha bastante atenção na hora de preencher o setor em que está interessado. De acordo com o LinkedIn, cerca de 300 mil pessoas buscam por áreas específicas diariamente dentro da plataforma. Se seu título estiver bom e alinhado ao segmento profissional, as chances de você acabar ganhando destaque na rede social são maiores.

Histórico e competências

Além da parte estrutural, é necessário caprichar no mais importante: suas competências. O LinkedIn possui divisões para que o usuário coloque informações de experiências profissionais anteriores, formação acadêmica, recomendações e conquistas da carreira. É fundamental deixar todos os campos preenchidos e atualizados para não confundir potenciais recrutadores.

(Fonte: Giphy)

No campo das experiências profissionais, não deixe nenhum espaço aberto e, caso seus antigos empregadores tenham uma página no LinkedIn, adicione-os para oferecer mais credibilidade. Fique atento, também, às palavras-chave na hora de escrever a descrição.

A seção de “Competências e Recomendações” é importante para os mecanismos de busca do LinkedIn, logo, seja sincero consigo mesmo e forneça as informações de acordo com sua área e experiência. A divisão de “Conquistas” possui um campo para publicações fixas, que pode ser utilizado para anexar mídias e trabalhos que comprovem as habilidades descritas anteriormente.

Para quem não possui experiências para inserir no LinkedIn, a dica é buscar atividades como trabalho voluntário e certificações relevantes, como cursos online. A área de marketing digital, por exemplo, conta com diversas especializações que podem ser realizadas gratuitamente pela internet.

Seja um usuário engajado

Além de ser um local para buscar empregos, o LinkedIn é uma rede social. Com isso em mente, não deixe de interagir com as publicações dentro da plataforma. Lembra-se da dica de procurar profissionais de sua área que podem servir como inspiração para seu perfil? Faça análises, crie conexões e siga usuários que publicam conteúdos relevantes que estão relacionados a seu setor de interesse.

Participar com curtidas e eventuais comentários também é essencial para manter seu perfil ativo. O LinkedIn incentiva a publicação de conteúdos autorais, então, se você possui um insight interessante em seu segmento de atuação ou uma história profissional que merece destaque, fazer postagens de conteúdo também é uma boa pedida.

(Fonte: Giphy)

Caso você não se sinta seguro para publicar um conteúdo autoral de longo fôlego, continue consumindo publicações da rede social para pegar o jeito e, enquanto isso, invista no compartilhamento de postagens menores, como notícias relevantes para seu setor, eventos ou informações que podem ser interessantes para suas conexões. Além disso, não se esqueça de usar as hashtags, pois, assim como no Twitter, as marcações são essenciais para disseminar e dividir tudo dentro da plataforma.

E lembre-se: sempre mantenha o foco em sua carreira, deixando claro quais são seus objetivos profissionais. Além de aparecer em pesquisas relacionadas a sua área, você pode economizar muito tempo dos recrutadores se for direto ao ponto em seu perfil e em suas atividades dentro da rede social.

(Fonte: Giphy)

Com essas dicas simples, seu LinkedIn ficará com um ar profissional e será uma ótima porta de apresentação para vagas de emprego; basta seguir ativo dentro da plataforma para ganhar notoriedade e começar a aparecer nas buscas dos recrutadores. Tem mais alguma dica para dar aos novatos no site? Então deixe sua opinião nos comentários!