Tomamos decisões, consciente ou inconscientemente, com base em experiências que nos levam à conclusão de qual caminho é o mais adequado. Funciona como um funil: a partir do momento em que os critérios de avaliação são elencados, há uma orientação mais precisa para a tomada de decisão. Logo, a alternativa que contempla todos ou, pelo menos, a maioria dos parâmetros estimados tende a ser selecionada.

Pensando na imensidão de possibilidades na hora de escolher uma marca, o professor Michael E. Porter criou a cadeia de valor, que nada mais é do que uma ferramenta de análise e gestão que visa gerar diferenciação do produto entregue para o cliente. Para se destacar no mercado, é necessário não somente oferecer qualidade mas também agregar valor ao negócio ou produto — sempre levando em consideração os menores prazos e custos para a empresa.

Como construir uma cadeia de valor

Os elementos que precisam ser relacionados para desenvolver uma cadeia de valor são as atividades primárias, fundamentais para o início de qualquer processo, e as atividades de apoio, utilizadas como suporte não material.

Atividades primárias

(Fonte: Pixabay)

São aquelas que atuam diretamente na concretização do produto ou serviço da empresa. Veja as etapas do processo.

Logística de entrada

Aqui entra todo o conjunto de fatores que dá início aos trabalhos de produção. Essa etapa contempla recebimento, armazenamento e distribuição de insumos, bem como a relação com os fornecedores de matéria-prima. A empresa deve priorizar alguns aspectos visando potencializar os lucros, controlar os custos e entregar qualidade.

Operações

Essa é a etapa de execução. Os produtos são materializados e geram valor ao negócio. Tenha em mente que nesse ponto é fundamental valorizar os diferenciais que a empresa oferece por meio de seus produtos.

Logística de saída

É a atividade que contempla o destino do produto da empresa. Aqui, a parte de distribuição é fundamental para o sucesso do negócio.

Marketing e vendas

Um bom produto, que é facilmente encontrado no mercado e tem alto valor agregado, precisa ser muito bem divulgado e vendido.

Confira mais dicas para potencializar sua carreira!

A etapa de marketing e vendas é fundamental para que os consumidores conheçam a empresa, entendam o valor do produto e o escolham para suprir determinada necessidade.

Serviço

O consumidor também olha para a pós-aquisição. Mesmo que seja a etapa final, o suporte precisa atender com qualidade e eficiência às demandas que podem surgir em relação à compra.

Atividades de apoio

(Fonte: Pixabay)

Essas atividades sustentam as primárias e não são materiais. Nesse sistema entram os processos cognitivos relacionados à empresa e aos bens produzidos. Essas operações acontecem de forma simultânea, diferentemente das atividades primárias, que acontecem em cadeia.

Aquisição e compras

É a forma como a organização obtém os recursos necessários para dar início à execução do bem material.

Gestão de recursos humanos

Produzir bens requer pessoas capacitadas. Os responsáveis pelo setor têm a tarefa de otimizar todo o capital humano da companhia.

Desenvolvimento tecnológico

Fonte que calcula velocidade de trabalho e custos de operação, o desenvolvimento tecnológico precisa estar presente para que a organização efetue o trabalho com mais precisão, em menor tempo e com menor despesa.

Infraestrutura

Parte que expressa seriedade e comprometimento da organização, a infraestrutura é a base de todo o gerenciamento do negócio. É nessa etapa que todos os setores se encontram para evidenciar o valor da marca.

Empresa valiosa

É essencial especificar os valores fundamentais da empresa e torná-los extensão da marca, para que o sucesso seja o resultado da soma das atividades executadas, e a balança se mantenha favorável.

Quer potencializar sua carreira? Comece uma pós-graduação no Mackenzie!