Muito se fala sobre economia e como ela afeta nossas vidas, mas o que exatamente é essa ciência? E o que faz um profissional dessa área? A gente ajuda você a entender um pouco mais sobre essa área do conhecimento que tem um pé nas Exatas e outro nas Humanas.

Em todo lugar

Fonte: Giphy

Seja na ida ao supermercado ou nas grandes negociações entre empresas multinacionais, a economia está presente em todos os aspectos do nosso dia a dia. Mas não é só com dinheiro, finanças e investimentos que lidam os economistas. A área envolve todo o conjunto de atividades desenvolvidas pelos seres humanos para produção, distribuição e consumo de bens e serviços necessários à sobrevivência e à qualidade de vida de qualquer sociedade. Por isso mesmo, a economia é considerada uma ciência social, já que todas essas atividades fazem parte do comportamento coletivo humano.

Dentro de um universo tão amplo de atuação, o profissional dedicado às Ciências Econômicas tem um papel muito importante de entender as relações econômicas e observar tendências. Ele ajuda a construir, a ampliar e a preservar o patrimônio de pessoas, empresas e governos, desenvolvendo planos para a solução de problemas financeiros, econômicos e administrativos nos diversos setores da atividade econômica.

Para isso, os economistas analisam quais são os bens e serviços, como eles são produzidos, quem os consome e o nível de eficiência dessa produção. Outra questão muito importante para a economia hoje é compreender de que forma essa produção pode contribuir para o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida das sociedades — uma discussão que tem ganhado destaque nas análises econômicas em todo o mundo.

Mercado de trabalho

Fonte: Giphy

O economista não é só o analista que faz cálculos em um escritório ou o profissional da Bolsa de Valores, com um telefone sempre à mão e de olho em um monitor que mostra o preço das ações. Com uma economia cada vez mais globalizada e em constante transformação, o mercado de trabalho para essa profissão oferece muitas opções de carreira. O profissional formado em Ciências Econômicas pode atuar no setor público, em empresas de médio e grande porte, em indústrias, em Organizações Não Governamentais, em institutos de pesquisa, em escritórios especializados em consultoria ou em bancos.

Apesar desse perfil variado, os principais empregadores ainda são o setor empresarial e o mercado financeiro, duas áreas que estão constantemente em busca de economistas bem preparados que possam orientar suas decisões e seus negócios.

No exercício da profissão, o economista pode se especializar em uma área ou um setor, tornando-se, por exemplo, um expert no mercado de criptomoedas, uma das novas tecnologias que têm transformado a economia global. Pode também ser um especialista em gestão pública, orientando governantes e órgãos públicos a respeito de como utilizar melhor os recursos para promover qualidade de vida para a população. As possibilidades são várias. E é por esse motivo que o curso de Ciências Econômicas oferece uma formação multidisciplinar aos alunos.

O que se aprende no curso

Fonte: Giphy

Criptomoedas, juros, PIB, mercado financeiro, distribuição de renda e empreendedorismo são alguns dos termos que fazem parte do vocabulário dos economistas. Para entender as transformações constantes da economia, a graduação em Ciências Econômicas abrange diferentes áreas do conhecimento. O curso de Economia ou Ciências Econômicas é um bacharelado e tem duração de 4 anos, ao longo dos quais o aluno estuda disciplinas que incluem Matemática — é claro! —, Direito, Administração, Programação, História e até Psicologia.