Palco da maior biodiversidade do planeta, o Brasil abriga seis grupos de ecossistemas com características semelhantes, conhecidos como biomas: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal.

Em virtude dessa riqueza de fauna e flora, o País constantemente é alvo de discussões internacionais sobre a desenfreada exploração dos recursos naturais, o que pode causar desde a carência de subsídios para determinadas espécies animais, prejudicando o seu habitat, até diversos outros danos à sobrevivência humana.

(Fonte: Brasil Escola/Reprodução)

Saiba mais sobre cada um dos biomas brasileiros para mandar bem na hora da prova.

Amazônia

(Fonte: Giphy)

Dona da maior floresta tropical do mundo, com aproximadamente 20% de disponibilidade de água e de grandes reservas minerais, a Amazônia se estende por nove países, mas sua maior extensão, cerca de 40%, está no Brasil. Entre as suas principais características estão a presença da maior bacia hidrográfica do mundo e um clima quente e úmido com alto índice pluviométrico.

Sua vegetação consiste em terra firme, mata de várzea e de igapó, com solo arenoso e apenas 14% de sua extensão útil para práticas agrícolas. A flora é composta por mais de 100 mil espécies, entre elas a famosa vitória-régia. Em sua fauna é possível encontrar onças-pintadas, capivaras, tatus e diversas espécies de cobras.

Caatinga

(Fonte: Giphy)

Esse bioma ocupa aproximadamente 10% do território brasileiro e abrange dez estados. Em suas características, a Caatinga abriga uma hidrografia de rios intermitentes, clima semiárido e temperatura seca, com média entre 25 °C e 30 °C.

Exclusivo do Brasil, seu nome deriva de origem indígena e significa floresta branca, por sua característica de vegetação longa e seca. Com solos pouco férteis, mas ricos em minerais, tem árvores baixas e tortuosas, como arbustos e cactos. O xeromorfismo, adaptação das plantas ao clima com pouca disponibilidade de água, também é comum na região. Alguns dos animais encontrados nesse bioma são jacaré-de-papo-amarelo, jiboia, ararinha-azul, cágado e soldadinho-do-araripe.

Cerrado

(Fonte: Giphy)

Conhecido como a savana brasileira, o Cerrado é o segundo maior bioma do País, em cerca de 24% da extensão territorial. Com grande riqueza de fauna e flora, esse bioma faz divisa com Amazônia, Caatinga, Pantanal e Mata Atlântica.

As espécies características são tucano, tamanduá-bandeira, lobo-guará, onça-parda e veado-campeiro. Segundo diversos estudiosos, o Cerrado não é totalmente conhecido e explorado com a finalidade de conhecer a sua fauna e flora e há uma grande capacidade de descobertas de invertebrados. O bioma também abriga as nascentes dos principais rios brasileiros e nove de suas bacias hidrográficas.

Mata Atlântica

(Fonte: Giphy)

Em região costeira, esse certamente é o bioma mais ameaçado, por compreender aproximadamente 13% da extensão territorial brasileira e abrigar cerca de 50% da população do País. Com fauna semelhante à da Amazônia, a região recebe animais como micos, tamanduás, tatus, tucanos, jaguatiricas, rãs, onças-pintadas, bichos-preguiça, entre outros.

Com mais de 20 mil espécies vegetais e grande parte endêmica (com características propícias à vida apenas em locais com aspectos semelhantes ou restritos à região), apresenta temperatura elevada, com altos índices pluviométricos e solo erosivo com deslizamentos nas partes mais altas.

Pampa

(Fonte: Giphy)

Em 2% da extensão territorial, conhecido como campos sulinos, esse bioma é composto em sua maioria por campos nativos subtropicais, com temperaturas médias de 19 °C e estações climáticas bem definidas.

Também recebe fauna e flora endêmicas e é palco de uma vegetação peculiar, com um tapete herbáceo baixo em solos pouco férteis. Por outro lado, o Pampa conta com duas bacias hidrográficas com elevado potencial hidrelétrico. Com cerca de 500 espécies de aves, 100 espécies de mamíferos e uma ampla quantidade de insetos, o pica-pau e o joão-de-barro são característicos dessa região.

Pantanal

Parrot GIF
(Fonte: Giphy)

Em apenas 2% do território brasileiro, o Pantanal abriga grande parte das espécies da fauna brasileira e é habitat da famosa arara-azul. Com cerca de 2 mil espécies de plantas, em sua maioria advindas de outros biomas, a região é berço de plantas como vitória-régia, aguapé, orquídea, palmeira e figueira. O clima tropical mantém a temperatura média de 25 °C, mas sofre com variações severas, podendo oscilar entre 0 °C e 40 °C.

No vestibular, esse tema pode ser cobrado de diversas formas, mas costuma ocorrer nas referências de produções textuais dissertativas ou mesmo na interpretação de textos que descrevem os tipos de biomas, suas características e principalmente as mudanças que eles têm sofrido nos últimos tempos.