A área de ciências humanas — ou só humanas, para os íntimos — é um campo de conhecimento muito variado, complexo e que traz resultados importantes para a sociedade. Entretanto, atualmente passa por um período de moral bastante baixa, especialmente se comparada com cursos dos setores de ciências exatas e biológicas. Muitos acreditam que esse campo não ensina conhecimentos tão relevantes ou que o mercado de trabalho não é tão atraente, mas a situação é bem diferente!

Conheça abaixo um pouco mais sobre o setor, as possibilidades no mercado de trabalho e a importância dos estudos científicos de humanas para a sociedade, que vão desde educar as próximas gerações até servir de base para outras ciências.

Um campo variado

As disciplinas de humanas trabalham com o ser humano, analisando o sujeito em si ou sua relação com o ambiente e a sociedade ao redor.

Entre os campos mais clássicos, há algumas áreas básicas de conhecimento, como sociologia, filosofia, pedagogia, história, letras e ciências sociais. Nesses casos, a docência (que permite a formação de professores) e a carreira de pesquisa são as mais comuns.

(Fonte: Giphy)


Para quem é mais fã da área prática, a área abriga cursos e profissões que estudam essa relação com a sociedade, misturando as partes teórica e acadêmica com um alto potencial no mercado de trabalho. Estão aí cursos como Administração, Direito, Psicologia, Relações Internacionais (que pode resultar em uma carreira como diplomata) e Comunicação Social (o guarda-chuva que abriga Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas).

Existe um perfil de aluno?

Mais ou menos! Não há uma fórmula certa a seguir ou uma lista de requisitos obrigatórios para o aluno ou profissional. Porém, é preciso ter algumas habilidades, como curiosidade sobre os mais variados temas, gosto pela leitura e pela escrita e interesse em fazer análises que vão além da interpretação básica.

Métodos científicos: sim, eles existem!

(Fonte: Giphy)

Outro fato pouco divulgado da área de humanas é que ela tem alta carga de pesquisa científica, com trabalhos sérios e complexos que envolvem muitos dados e conhecimentos profundos sobre o tema abordado.

As metodologias são bastante variadas e podem envolver pesquisas de campo, entrevistas, estudos de caso e análises de alta quantidade de informações usando softwares, como no caso de estudos sobre redes sociais. É papel do estudante definir qual metodologia melhor casa com os estudos desenvolvidos.

A importância da área de humanas

Até agora, vimos que a área de ciências humanas é bastante variada, engloba uma série de cursos e traz métodos de pesquisa complexos e efetivos. Mas, afinal, qual é a importância disso tudo para a sociedade?

Para começar, uma das áreas é a base de diversas outras ciências que estudamos hoje. Na Grécia Antiga, foi a partir da filosofia que grandes pensadores questionaram o Universo e encontraram soluções matemáticas, geográficas, físicas e químicas. Ou seja, todos esses campos estão bem mais ligados do que você imagina.

(Fonte: Giphy)

Além disso, os estudos de humanidades aumentam o senso analítico do aluno, que se torna mais crítico e questionador em relação a tudo que está ao redor e é capaz de transmitir todo esse conhecimento para alunos, clientes e leitores. Também são importantes para entender hábitos de consumo e conduta da sociedade.

Em comunicação social, por exemplo, é possível obter estatísticas avançadas e entender hábitos de comportamento do público em meios de comunicação e redes sociais; esses dados são muito úteis para empresas, governos e os próprios usuários dos serviços. Já com a história, o foco está na compreensão do passado para analisar e perceber mudanças, padrões e tendências do presente e do futuro. Em jornalismo, o público deve estar sempre informado sobre o que acontece no mundo. E esses são só alguns dos vários exemplos de caminhos que você pode seguir se optar por uma carreira nessa área.