Com um peso considerável na prova, a redação pode salvar (ou afundar) qualquer aluno. Por isso, é importante ficar de olho na proposta da prova para não fugir do tema e entregar a estrutura solicitada. Além disso, uma atenção especial ao poder de argumentação e, é claro, uma boa escrita são fundamentais.

Confira seis dicas infalíveis para tirar de letra essa parte da prova e escrever um ótimo texto de opinião.

Conheça os estilos de texto

Fonte: Tenor

O primeiro passo é ler com atenção a proposta de redação. O próprio enunciado direciona a escrita, que na maior parte das vezes segue o formato dissertativo-argumentativo. Esse estilo é frequentemente solicitado porque possibilita que o estudante mostre o seu poder de argumentação, apresentando e defendendo uma tese.

De olho na estrutura

Com um peso considerável na prova, a redação pode salvar (ou afundar) qualquer aluno. Por isso, é importante ficar de olho na proposta da prova para não fugir do tema e entregar a estrutura solicitada. Além disso, uma atenção especial ao poder de argumentação e, é claro, uma boa escrita são fundamentais.

Confira seis dicas infalíveis para tirar de letra essa parte da prova e escrever um ótimo texto de opinião.

Conheça os estilos de texto

Fonte: Tenor

O primeiro passo é ler com atenção a proposta de redação. O próprio enunciado direciona a escrita, que na maior parte das vezes segue o formato dissertativo-argumentativo. Esse estilo é frequentemente solicitado porque possibilita que o estudante mostre o seu poder de argumentação, apresentando e defendendo uma tese.

De olho na estrutura

O texto dissertativo-argumentativo deve seguir a estrutura clássica da redação: introdução, desenvolvimento e conclusão. Fique atento ao número de linhas disponíveis (não pode ser pequeno nem grande demais), pois é necessário que as três etapas estejam bem definidas.

Introdução

Nesse momento é necessário elencar os principais pontos que deverão direcionar todo o texto, mas, antes de iniciar, é importante voltar ao enunciado e recapitular o tema central. Embora a maior parte dos assuntos (e o estilo desse texto) peça uma proposta de solução para determinado tópico, antes de começar a sua argumentação é necessário definir qual será o ponto de partida; seja claro, objetivo e busque prender a atenção do avaliador com ideias-chave coerentes.

Desenvolvimento

Nessa etapa é necessário abordar os pontos apresentados na introdução; quais são as soluções e o que valida as propostas para o problema em questão. Aqui, o seu poder de argumentação vale muito e é preciso que ele faça sentido para convencer os avaliadores de que a sua ideia realmente tem embasamento.

Embora essa parte do texto tenha uma conexão direta com a introdução, frases que a conectem com a etapa anterior, logo no início do parágrafo, não devem ser utilizadas. Isso porque o texto dissertativo-argumentativo pede uma estrutura clara que trate de cada assunto de forma separada e coesa, evitando recomeçar o que já foi dito.

Conclusão

A chave dessa etapa é finalizar as ideias da introdução. Isso mesmo: o texto precisa iniciar e terminar um conceito, portanto a primeira parte deve estar diretamente ligada à última. Por exemplo, se na introdução forem apresentadas duas possibilidades, a conclusão precisa arrematar essas duas ideias de modo a deixar claro o seu ponto de vista sobre cada uma delas.

E aqui vale uma ressalva: como a conclusão precisa mostrar a direção final do que já foi exposto, não é o momento de incluir novos pontos de vista. Nessa etapa o foco precisa estar na análise crítica e na conexão direta aos pontos apresentados na introdução.

Poder de argumentação

Fonte: Tenor

A fórmula você já conhece: quanto mais conteúdo relevante você consumir, maior será o seu poder de argumentação. Muito mais do que apontar que um lado ou outro está certo ou errado, você precisa mostrar fatos que provem que a sua direção esclarece e resolve os problemas propostos. Quanto mais rica for essa defesa, maiores serão as chances de convencer a banca examinadora.

Mantenha o radar ligado

Para desenvolver um bom texto você precisa conhecer os assuntos mais relevantes do momento. Conferir os últimos temas das redações do Enem (neste link) pode ajudar a entender os critérios de quem elabora a prova. Além disso, acompanhar noticiários e jornais conceituados ajuda na construção de bons argumentos.

Treine!

Fonte: Tenor

Você certamente precisa organizar o seu tempo entre ler, resolver exercícios e testar todos esses conhecimentos, certo? Aproveite um momento tranquilo na sua agenda e vá até um lugar livre de interrupções para testar como criar um bom texto argumentativo. Escolha temas anteriores do Enem ou assuntos em alta para que as ideias fluam melhor.

Leia e deixe que leiam

Depois de escrever, ler e reler, os seus olhos podem estar viciados no texto e perder alguns detalhes. Por isso, é importante que alguém leia as suas produções para avaliar principalmente o seu poder de argumentação. Se algum dos seus amigos que também conhecem a estrutura da redação ou mesmo aquele professor gente boa puderem, melhor; mas é interessante você direcionar o que precisa saber ao final da leitura. O mais importante, além de tornar o texto fluído, é instigar o leitor a ler até o final.

Boa redação!