O número de brasileiros que decidem viver no exterior está crescendo cada vez mais; no último ano, foram 22,4 mil declarações definitivas de saída do Brasil, de acordo com a Receita Federal. A decisão de deixar o País em busca de melhores oportunidades de educação e crescimento na carreira é tentadora, mas deve ser acompanhada sempre por muita pesquisa e planejamento para que a emigração aconteça da melhor forma possível, sem imprevistos e sufocos.

Por isso, preparamos uma lista para você conhecer os países menos burocráticos e que oferecem excelentes oportunidades para os brasileiros.

1. Portugal

Divulgação: Portugal

O pequeno país europeu é extremamente popular entre brasileiros especialmente pelo idioma, já que não é preciso aprender uma nova língua. Além disso, Portugal oferece oportunidades atraentes também para aposentados e profissionais qualificados.

Os brasileiros pagam apenas metade do valor anual nos cursos de graduação, mestrado e doutorado portugueses. E, geralmente, o visto de estudante é um dos mais fáceis de se obter. A maioria das candidaturas ao ensino superior é realizada diretamente na universidade, e em algumas instituições é possível usar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para se candidatar.

Quem quiser ir para a terra de Camões também pode optar pelo visto de trabalho, mas para tirá-lo é necessário ter um contrato válido que comprove a necessidade de mudar de país.

2. Canadá

Divulgação: Vancouver

O Canadá é mundialmente conhecido por ter uma polícia de imigração receptiva. O governo tem um programa chamado Express Entry para absorver os imigrantes que desejam se mudar com um emprego garantido, e no último ano 1,3 mil brasileiros integraram o programa, segundo o Consulado do Canadá.

Profissões como vendedor, assistente administrativo, recepcionista, motorista, caixa, operário de obras, engenheiro eletricista, soldador e enfermeiro estão na lista de ofertas. As áreas de TI, saúde e usinagem, para quem tem um bom nível de inglês e francês, também são bem atrativas.

Quem deseja estudar no Canadá precisa ter uma carta de aceite em uma universidade da região para tirar o visto. Existem muitas instituições de qualidade no país e os cursos ministrados em francês na província de Quebec tendem a ter um preço mais em conta.

3. Alemanha

IFrame
Divulgação: Belta

A terra da salsicha e da cerveja tem uma série de oportunidades tanto para estudantes quanto para profissionais qualificados. As áreas de TI e engenharia oferecem diversas vagas até mesmo para quem fala apenas inglês e não domina o idioma alemão. Algumas empresas, inclusive, pagam pelo curso de idioma do funcionário.

Existe também o visto de busca de emprego, chamado de Visum zur Arbeitplatzsuche, válido por 6 meses. Para obtê-lo é necessário ter um diploma universitário e a comprovação financeira de que conseguirá se manter no país durante o período. Com o emprego, é possível entrar com o pedido de autorização de residência.

Para quem deseja estudar na Alemanha, vistos de estudantes são concedidos a quem já tem uma carta de aceite de universidade e uma comprovação financeira para se manter no país. Para saber mais sobre o processo de candidatura e pesquisar as opções de curso, consulte a Deutcher Akademischer Austauschdienst (DAAD).

4. Austrália

IFrame
Divulgação: Austrália

Se você não está preparado para enfrentar o rigoroso inverno do Hemisfério Norte, a Austrália pode ser uma boa opção para migrar. O país vive em um ótimo momento econômico e por isso oferece uma boa qualidade de vida e facilidade para fazer negócios. Além disso, o país está preparado para receber gente de fora, já que um a cada três residentes não nasceu lá.

Existe uma lista do governo com as profissões que estão em falta na Austrália, e se a sua profissão estiver lá é possível conseguir um visto de trabalho com mais facilidade. O país também oferece visto de estudante de línguas e pode ser uma excelente opção para quem quer aprimorar o inglês.

5. França

IFrame
Divulgação: França

Assim como a Alemanha, a França oferece ensino superior de excelência e com valor baixo em comparação com outros países europeus. Para entrar com o pedido de visto de estudante é necessário ser aceito em uma universidade local e o documento vale por 1 ano, podendo ser renovado quantas vezes forem necessárias enquanto estiver estudando.

Se você tiver entre 18 e 30 anos, pode solicitar um visto férias-trabalho para o consulado da França, que é válido por apenas 1 ano e não pode ser renovado, mas pode ser uma boa opção para quem deseja aprimorar o idioma ou até mesmo encontrar um emprego que possibilite a mudança para visto de trabalho no futuro.