(Fonte: Giphy)

Antes de viver a tensão da preparação e a das provas do vestibular, a escolha do curso ideal pode deixar muita gente de cabelos em pé. A decisão é fácil para uma parcela dos jovens, mas mostra-se difícil para outra, e isso é absolutamente normal, já que muitas questões pessoais devem ser consideradas.

Ao terminar o Ensino Médio, é natural surgirem dúvidas sobre seguir um sonho ou pensar nas oportunidades do mercado de trabalho; ou, ainda, realizar os sonhos dos pais e seguir uma carreira para cuidar dos negócios da família ou dar sequência à tradição de tios, avós e primos.

Antes de tudo, lembre-se: a formação é sua e ninguém além de você deve decidi-la. Procurar ajuda, no entanto, pode facilitar a decisão.

Quando é a hora certa de escolher a profissão?

(Fonte: Giphy)

O melhor momento para fazer sua escolha é quando você se sente seguro, e o caminho para isso é conhecer os cursos disponíveis e a carreira que pretende seguir, além, é claro, de compreender a si mesmo.

1. Busque referências externas

(Fonte: Giphy)

Pesquise referências e informações com amigos, familiares e outras pessoas que já estão no mercado de trabalho ou na faculdade. Idealizar uma situação pode levá-lo a imaginar um universo que não corresponde à realidade e causar uma frustração a longo prazo.

Para começar a fazer a sua escolha:

  • pesquise as disciplinas que são ensinadas durante a graduação;
  • converse com alunos e ex-alunos do curso ou da instituição que o oferece;
  • consulte profissionais já formados na área para entender a profissão.

Informação nunca é demais. Assista a palestras, pesquise sobre o mercado de trabalho, converse com profissionais formados. Faça uma visita à universidade, tente participar de atividades abertas ao público e até peça permissão ao professor para assistir a uma aula — por que não?

2. Analise sua personalidade

(Fonte: Giphy)

Procure entender o que o leva a fazer escolhas: o que, nessa profissão, combina com você? Pergunte-se:

  • quais são minhas habilidades?
  • o que eu gosto de fazer?
  • o que eu não gosto de fazer?
  • quais são os traços de minha personalidade?
  • como eu me vejo, profissionalmente, nos próximos anos?

Se depois de pensar sobre esses pontos você já tiver uma ideia da área em que gostaria de se formar ou mesmo escolheu uma profissão para chamar de sua, mergulhe ainda mais fundo.

3. Pense sua escolha a longo prazo

(Fonte: Giphy)

Será que as referências que você buscou combinam com quem você é?

  • As atividades do dia a dia da profissão o agradam?
  • Há algo que precisa ser feito e que você não gostará de fazer?
  • Há algo que você gostaria de fazer, mas não faz parte da profissão?

Ter mais de uma opção em mente ajuda a reduzir o funil, então responda com sinceridade e considere as vantagens e as desvantagens. Se você não consegue ver sangue, mas quer muito atuar na área médica, pergunte-se porque quer tanto uma carreira que o obrigará a lidar com isso; no fim do expediente, o saldo será positivo e você se sentirá bem em fazer o que faz? Pense muito no longo prazo.

4. Procure ajuda profissional

(Fonte: Giphy)

Caso nada ainda esteja claro para você, tenha calma, pois conflitos e indecisão são comuns, e a falta de autoconhecimento e de uma orientação adequada fazem tudo parecer mais difícil. Nesse momento, pode ser a hora de procurar a ajuda de um profissional capacitado em testes vocacionais, sabendo que a orientação de um psicólogo e de especialistas de recrutamento pode abrir portas que pareciam fechadas.

A formação profissional é uma transição importante na vida de qualquer pessoa, e atravessar esse caminho sozinho certamente é mais doloroso do que contar com a ajuda das pessoas certas. O vestibular sempre causa ansiedade, então é preciso ter controle e estar no comando do próximos acontecimentos.

Aproveite para fazer algumas sessões de terapia, converse sobre todos os seus medos e se prepare para tudo o que estará por vir: estudos, decisões, provas, sucessos e até fracassos. Aprenda a lidar com as suas escolhas e com os motivos que o levam a fazê-las.

Lembre-se, também, de que nada é definitivo. Há pessoas que mudam de carreira ao longo dos anos ou se redescobrem após a graduação. O importante é estar de bem com suas decisões e conseguir se organizar para que elas não sejam um fardo, mas sim oportunidades.

5. Use e abuse do Escolha

O Escolha é a nova plataforma no site do Mackenzie que vai auxiliar você, um futuro vestibulando, a escolher sua profissão com clareza e tranquilidade. No ambiente online você vai encontrar textos e vídeos sobre cada profissão, explicando o dia a dia desse profissional, as oportunidades de mercado disponíveis para determinada área e os cargos correspondentes no mercado, assim como os salários mais prováveis que você vai encontrar no Brasil e no mundo para exercer o seu dom.